Michael Buholzer / Reuters
Michael Buholzer / Reuters

Presidente do Sion obtém recurso e tem reduzida punição por agredir comentarista

Entidade considera que foi reação emocional espontânea para diminuir pena de dirigente

Estadão Conteúdo

19 de dezembro de 2017 | 12h50

O presidente do Sion, Christian Constantin, teve reduzida nesta terça-feira as punições que sofreu por ter agredido Rolf Fringer, comentarista e ex-treinador da seleção suíça, durante jogo do Sion em rodada do Campeonato Suíço.

+ Artilheiro de Tite, Gabriel Jesus vive jejum de gols no Manchester City

+ Clubes paulistas avançam no planejamento para 2018

A liga que organiza a competição aceitou recurso do dirigente, que teve diminuída a sua suspensão, de 14 para nove meses, em estádios nacionais. A multa, aplicada inicialmente em outubro, foi reduzida de 100 mil (cerca de R$ 333 mil) para 30 mil francos suíços (quase R$ 100 mil).

Segundo a liga, o recurso foi aceito porque o ataque foi considerado uma resposta emocional espontânea, e não uma agressão planejada. Com a decisão, Constantin poderá voltar a frequentar os estádios suíços a partir do dia 12 de julho.

A confusão ocorreu em 21 de setembro, quando o Sion superou o Lugano fora de casa, por 2 a 1, pelo Campeonato Suíço. Na ocasião, Constantin foi filmado agredindo Rolf Fringer. O dirigente chegou a dizer para o canal de televisão do comentarista que ele merecia um "chute na traseira" pelas críticas constantes ao desempenho do Sion.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.