Presidente 'perdoa' Júlio César, mas ainda quer Renan

Jovem goleiro do Avaí estava nos planos do Corinthians antes mesmo de o Campeonato Paulista terminar

FÁBIO HECICO, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O presidente Andrés Sanchez nem pensa em abrir mão de Júlio César. Para ele seria condenar o goleiro formado na base do Corinthians por causa da perda do título Paulista. Ele banca a permanência do prata da casa, mas segue no aguardo de Renan, do Avaí.

O jovem de 20 anos está nos planos do clube antes mesmo de o Estadual terminar - os dirigentes apostavam que o Avaí fosse cair na Copa do Brasil diante do São Paulo. Pouco valorizado financeiramente em Santa Catarina, Renan chegaria para brigar pela posição por meio de um parceiro do clube que arcaria com a multa rescisória de R$ 4,5 mi. O Alvinegro pagaria só o salário.

Veja também:

linkEmpresário de Emerson anuncia acerto com o Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.