Pressão sobre Leão deve aumentar

Juvenal Juvêncio julga que o treinador tem o comando do grupo; desempenho no Nacional vai desenhar seu futuro

O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2012 | 03h07

A eliminação no Couto Pereira volta a deixar Emerson Leão a perigo. Embora o discurso do presidente Juvenal Juvêncio seja de apoio ao treinador, a pressão por resultados será muito forte a partir de agora. O título da Copa do Brasil era visto como uma obrigação pelos principais conselheiros de Juvenal, que também avaliam que o elenco era, de longe, o mais qualificado dos quatro semifinalistas.

Pessoalmente, o presidente julga que Leão tem o comando do grupo e vem fazendo um bom trabalho, mas pode mudar de ideia caso a equipe não demonstre reação já no duelo deste sábado, contra a Portuguesa, às 18h30, no Canindé. Só uma sequência boa mantém Leão.

Os jogadores mal conseguiam falar assim que o jogo acabou, tamanha a frustração pela eliminação. A avaliação foi que a equipe jogou um bom futebol, mas acabou deixando a vaga escapar nos detalhes. "Não faltou raça e vontade, o que temos para dizer à torcida é que tentamos. Faltou posicionamento, mais atenção, matar o jogo quando tivemos as possibilidades", analisou Lucas.

O lance do primeiro gol foi alvo de críticas de Rhodolfo, que perdeu disputa com Emerson de cabeça. O camisa 4 reclamou de falta na jogada. "Demos bobeira, eles bateram o escanteio muito rápido e nem deu tempo de chegarmos para marcar. Achei que foi falta do Emerson em mim, ele se apoiou com as duas mãos", justificou o defensor.

Adeus amargo. A derrota deve significar também o final da segunda passagem de Denilson pelo clube. O volante tem contrato de empréstimo até o dia 31 e o Arsenal exige seu retorno. Havia um acordo para sua permanência em caso de passagem de fase, mas a eliminação deve mesmo selar sua saída. "Eu queria voltar com um título. Sempre falei para todo mundo que minha vontade é ficar, mas é difícil falar qualquer coisa agora, não dá para saber o que pode acontecer. O coração fica partido, porque a torcida nos apoiou a todo instante e não conseguimos retribuir", lamentou Denilson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.