Pressionada, Inter de Milão precisa vencer Roma

Time perdeu seus três primeiros jogos oficiais na temporada. Último tropeço foi diante do[br]Trabzonspor, da Turquia

, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2011 | 00h00

ROMA

Depois de um final de semana animador (foram marcados 35 gols, a melhor marca em uma rodada inaugural desde 1955), a bola volta a rolar hoje no Campeonato Italiano com o clássico entre Internazionale Roma, no estádio Giuseppe Meazza.

A pressão está toda em cima do time de Milão, que acumula três derrotas nas três partidas oficiais que disputou neste início de temporada (Supercopa da Itália, Campeonato Italiano e Copa dos Campeões).

O último resultado, inclusive, foi o mais indigesto. Em casa, a equipe perdeu por 1 a 0 para Trabzonspor, da Turquia, na estreia da fase de grupos da Copa dos Campeões. Detalhe: o adversário só entrou na disputa após a exclusão do Fenerbahçe por conta do escândalo de manipulação de resultados.

"Precisamos trabalhar muito para reagir. É algo que precisaremos conversar e discutir entre nós, para entender o que está faltando e retomar nosso caminho", afirmou o goleiro Julio Cesar. "Contra a Roma, nós teremos que jogar a partida de nossas vidas. Todos os jogos serão assim agora."

Diego Forlán, que não pôde enfrentar o Trabzonspor porque já havia defendido o Atlético de Madri por outra competição europeia, está confirmado no ataque ao lado de Milito.

Assim como a Inter, a Roma também começou a temporada muito mal. Eliminada nos playoffs da Liga Europa, estreou com derrota no Campeonato Italiano, diante do Cagliari, em pleno estádio Olímpico.

Apesar de ter contratado vários reforços, a principal aposta do clube está fora das quatro linhas. O técnico Luis Enrique é discípulo de Pep Guardiola e comandava o Barcelona B.

"Tivemos uma semana de trabalho intensivo e o jogo contra a Inter será teste importante para ver se nós conseguimos crescer. Com certeza, será um adversário difícil", disse Luis Enrique.

No outro jogo do dia, o Cagliari recebe o Novara, que está de volta à Série A depois de 55 anos.

Espanha. O Barcelona tenta reencontrar o caminho das vitórias hoje, diante do Osasuna, no estádio Camp Nou. O melhor time do mundo vem de dois empates por 2 a 2 (contra Real Sociedad e Milan) e a eficácia do trabalho do treinador já começou a ser questionada na Espanha.

Assim, Guardiola tratou de aliviar o peso da responsabilidade dos seus jogadores. "Nunca prometo títulos", afirmou. "Só prometo que jogaremos como contra a Real Sociedad e o Milan: 23 chutes a gol e 70% de posse de bola. Seguiremos assim."

O Real Madrid joga amanhã, contra o Levante, fora de casa.

Jogos de ontem

Mesmo atuando fora de casa, o Stuttgart venceu o Freiburg por 2 a 1 e assumiu a 3ª colocação no Campeonato Alemão. Também ontem, pelo Português, Gil Vicente e Olhanense empataram por 1 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.