Pressionado, Argel minimiza sequência ruim no Inter: 'Não vai tirar meu sono'

O Internacional foi eliminado nas semifinais da Copa Sul-Minas-Rio na última quarta-feira, ao cair nos pênaltis diante do Fluminense após empate por 2 a 2 no tempo normal. Foi o quarto empate consecutivo do time colorado, resultado que aumentou a pressão sobre o técnico Argel Fucks. Ele, no entanto, minimizou a sequência negativa e disse que trata-se de "ponto de vista".

Estadão Conteúdo

24 de março de 2016 | 11h20

"Se não ganhamos quatro, também não perdemos quatro. Depende do ponto de vista. Fizemos três partidas fora de casa. Se a gente ganhar o jogo de sábado (contra o Novo Hamburgo), estaremos a cinco sem perder", declarou. "Estou no futebol há 25 anos. Há oito, sou treinador. Aqui no Inter, desde o dia que cheguei, já estou pressionado. Isso não vai tirar meu sono, não vai tirar nossa diretriz de trabalho."

Apesar da avaliação, Argel admitiu que o Inter não fez uma grande partida na quarta-feira. O treinador criticou as constantes oscilações da equipe, mas lamentou a eliminação na "loteria" dos pênaltis.

"Alternamos bons e maus momentos, foi muito equilibrado. Não começamos bem, mas fizemos um gol e crescemos. Depois eles cresceram, fizeram 2 a 1 e na sequência melhoramos. Foi um jogo de bom futebol alternando de lado. Pênalti é loteria, é o momento, poderíamos ter passado e eles não", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.