Robert Ghement/EFE
Robert Ghement/EFE

Pressionado, De La Torre diz que foco do México é a vaga na Copa

Técnico mostra indignação com notícia de que jogadores teriam ido a uma casa noturna adulta

VÍTOR MARQUES - Enviado especial, Agência Estado

21 de junho de 2013 | 20h09

BELO HORIZONTE - José Manuel de la Torre está contra a parede. Na entrevista coletiva desta sexta-feira, o técnico do México gastou todo seu tempo defendendo sua seleção. Dentro e também fora do campo. O México perdeu seus dois jogos na Copa das Confederações, para Itália e Brasil, e faz uma campanha irregular nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014.

Para piorar, a notícia de que um grupo de jogadores teria ido a uma casa de noturna adulta no Rio de Janeiro, após o jogo contra a Itália, caiu como uma bomba na delegação. "Machuca, machuca muito. Os jogadores têm filhos, esposas, namoradas, tudo isso afeta. Quando não tem argumentos, isso é uma falta de respeito", disse De La Torre.

O técnico não escondeu o incômodo com o assunto, mas negou que os jogadores tenham cometido ato de indisciplina. Um jornal mexicano divulgou a lista dos jogadores que teriam ido à balada. E nela estaria o astro do time, Javier "Chicharito" Hernández.

Sobre as críticas que a seleção vem recebendo pelo desempenho ruim, De La Torre disse que o México tinha como objetivo avançar à semifinal da Copa Confederações. Mas ele reconheceu que a sua seleção caiu num grupo forte e isso resultou na eliminação precoce. "Dificilmente cairíamos num grupo assim na Copa do Mundo, são adversários fortes (Brasil e Itália) que só encontraríamos talvez nas quartas de final".

O técnico disse que o objetivo da seleção é focar nas Eliminatórias para a Copa de 2014. Apesar de se manter na zona de classificação (3º colocado nas Eliminatórias da Concacaf, com oito pontos) a equipe mexicana corre sério risco de ficar fora do Mundial de 2014. O time empatou cinco jogos e só ganhou um. Restam mais quatro jogos.

"A pressão é a mesma de sempre, nosso compromisso são as vitórias, os resultados", disse de De La Torre, que discordou que o jogo deste sábado contra o Japão será um "amistoso". "A motivação é a mesma, competimos todos os dias."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.