Primeiro gay assumido do futebol americano fica fora da NFL

Michael Sam acabou na lista de dispensas obrigatória do Saint Louis Rams antes do início da temporada regular nos Estados Unidos

O Estado de S. Paulo

31 de agosto de 2014 | 13h47

Não será desta vez, ou pelo menos neste começo de temporada, que a NFL, a Liga de Futebol Americano, terá um atleta assumidamente homossexual. Na noite deste sábado, Michael Sam, defensive end do Saint Louis Rams, foi cortado do time. Escolhido no draft em maio, o atleta acabou na lista de dispensas obrigatória antes do início da temporada regular (marcada para o próximo dia 4).

"Foi uma decisão técnica", afirmou o treinador dos Rams Jeff Fischer. Em seu twitter, o jogador agradeceu ao time e enalteceu a oportunidade que teve. "Queria agradecer a organização dos Rams e toda cidade de Saint Louis pela oportunidade de me mostrar que posso jogar neste nível", afirmou. "As coisas que valem a pena na vida raramente vem fácil, está é uma lição que eu sempre soube. A jornada continua", escreveu.

Michael é o primeiro atleta do futebol americano a se assumiu homossexual. Ele revelou sua orientação em uma entrevista pouco antes do draft de 2014, sendo parabenizado até mesmo pelo  presidente dos EUA, Barack Obama.

Na NFL, as equipes são obrigadas a diminuir seus elencos de 75 para 53 jogadores antes do início do torneio. A data limite para o corte foi neste sábado. Agora Sam vira um agente livre, podendo assinar com qualquer time ao longo do ano.

Na última partida da pré-temporada, o Sait Louis Rams acabou derrotado pelo Miami Dolphins por 14 a 13. O time estreia na temporada regular no próximo sábado, em jogo contra os Vikings. 

Mais conteúdo sobre:
NFLMichel SamSaint Louis Rams

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.