Gonzalo Fuentes/Reuters
Gonzalo Fuentes/Reuters

'Prioridade é ganhar em 2014, não agora'

Mano Menezes conversa com o 'Estado' um dia depois de sua segunda derrota na seleção e pede tempo para os torcedores

JAMIL CHADE, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2011 | 00h00

PARIS - Mano Menezes deu um recado ao torcedor brasileiro nesta quinta-feira: ganhar a Copa América na Argentina, em julho, está longe de ser prioridade para a seleção. O treinador afirmou que, se o brasileiro quiser ver o time com boas chances de conquistar o hexa em 2014, no País, terá de "resistir à tentação de obter resultados positivos no curto prazo".

O treinador conversou com o Estado nesta quinta, um dia depois de sua segunda derrota no comando da seleção, a segunda para uma equipe forte - 1 a 0 contra a França. O treinador minimizou os últimos tropeços e declarou que o "objetivo não é ter resultados imediatos". "Isso já tivemos no passado. Agora, teremos de ser inteligentes e criar uma situação adequada para que possamos ganhar em 2014."

Ao terminar a Copa do Mundo de 2010, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, declarou que o planejamento que montaria não teria resultados imediatos e que a torcida precisaria ter paciência para permitir a construção de uma seleção vencedora em 2014, não agora. Na CBF, o pensamento é de que um fiasco em uma Copa organizada em casa não poderá ser permitida e que todos os outros torneios até lá são apenas etapas de construção de uma equipe para a conquista do hexa.

Mano fez questão de enfatizar que a conquista ou não da Copa América não será determinante. Sua avaliação é de que o uso de uma equipe para vencer o torneio em julho o obrigaria a pôr em campo jogadores que provavelmente não estarão em condições de atuar em 2014 no Brasil. Ganhar agora para fazer feio no futuro não compensa, diz.

Em relação à seleção sub-20, a história é diferente. A cobrança para a conquista do ouro olímpico, em Londres, em 2012, será grande, admite. "Só assim os jovens estarão preparados para o time principal."

O Brasil perdeu para a Argentina e para a França. Qual é o sentido desses resultados e qual o seu plano para 2011?

O plano é avançar na construção de uma nova seleção e é isso o que faremos em 2011.

Quais são suas prioridades? Vencer a Copa América?

A prioridade é preparar a seleção. Lógico que existem etapas marcantes nessa preparação e a Copa América certamente é uma das etapas. Mas temos de ser inteligentes a ponto de passar por essa tentação do resultado imediato.

O que significa resistir a essas tentações?

Significa que temos de evitar colocar resultados imediatos acima de objetivos maiores. Temos de evitar pôr resultados imediatos acima de questões mais importantes.

Como será a integração dos jogadores da seleção sub-20 na seleção principal?

Será um processo natural. Queremos fazer da geração sub-20 uma geração vencedora.

E como será esse processo?

Primeiro será fazendo resultados positivos na América do Sul, como já está ocorrendo. Depois no Mundial e na Olimpíada. Só sendo vencedores é que esses jogadores estarão preparados para fazer parte da seleção principal.

Veja também:

linkLeia como foi França 1 x 0 Brasil

linkHernanes diz que não dormiu e fala em 'erro de cálculo'

linkMano critica 'imprudência de Hernanes'

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.