Priscila supera peso e as rivais: é bronze

Deprimida há 4 meses, judoca chegou aos 120 quilos. Ontem se superou

O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

Quatro meses antes do Pan, Priscila Marques não tinha a menor condição de conquistar um bom resultado no Rio. A judoca mal tinha se recuperado de uma cirurgia no joelho esquerdo quando lesionou o direito durante um treino. Deprimida, abusou na alimentação e chegou a pesar 120 quilos, 10 acima do ideal para sua melhor forma. Ontem, porém, foi dia de comemorar a vitória sobre esse rol de dificuldades - conquistou o bronze na categoria pesada, repetindo o feito de Winnipeg, em 1999. Mesmo estando ainda com quatro quilos a mais.''''Passei a preparação toda brigando comigo. Foi muito difícil chegar até aqui, por isso quero agradecer em especial à minha técnica, Rosicléia Campos'''', disse, às lágrimas. ''''Meu ponto forte é a agilidade. Ficar muito pesada compromete um pouco. Espero perder ainda mais para diminuir a sobrecarga nos joelhos.''''A treinadora foi uma das principais responsáveis por colocar Priscila em boas condições para o Pan. Foi de Rosicléia a iniciativa de viajarem à França e Espanha para um forte período de treinos e emagrecimento.''''Dava só um tabletinho de chocolate por dia para ela não entrar em crise de abstinência'''', contou, sorridente. ''''Foi uma superação total. A Pri é uma atleta que sempre teve muito medo da dor. Mas ela foi muito corajosa e conseguiu passar por tudo isso.''''A mexicana Vanessa Zambotti ficou com o ouro, a equatoriana Carmen Chala com a prata, e o outro bronze com a cubana Ivis Dueña, algoz de Priscila na eliminatória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.