Arquivo/AE - 3/5/2009
Arquivo/AE - 3/5/2009

Promotor de Pacquiao desiste de luta com Mayweather

'Ele [Mayweather] é um covarde que não quer lutar com qualquer lutador que tenha chance de derrotá-lo'

AE-AP, Agencia Estado

07 de janeiro de 2010 | 10h06

O promotor do boxeador filipino Manny Pacquiao confirmou, nesta quinta-feira, que a luta entre o seu pupilo e o norte-americano Floyd Mayweather Jr., no combate mais esperado dos últimos tempos, não irá mais acontecer.

Considerados os dois maiores lutadores da atualidade entre todas as categorias, Pacquiao e Mayweather não poderão se enfrentaram por não terem conseguido resolver diferenças relacionadas ao exame antidoping do confronto. A equipe do pugilista norte-americano pediu, além de exames de urina, outros de sangue, realizados de forma surpresa, para afastar o risco do uso de substâncias ilícitas do adversário.

A luta estava inicialmente marcada para acontecer no próximo dia 13 de março, no MGM Grand, em Las Vegas, mas não houve acordo entre os representantes de Pacquiao e a Golden Boy Promotions, empresa que representou Mayweather em uma negociação que durou nove horas na terça-feira e contou com mais algumas discussões na quarta-feira.

"Eu sabia que isso iria acontecer", afirmou um cansado Bob Arum, promotor de Pacquiao, que resolveu atacar Mayweather pelo cancelamento do combate. "Eu falei isso por anos: ele [Mayweather] é um covarde que não quer lutar com qualquer lutador que tenha a mínima chance de derrotá-lo. Ele se afastou de uma revanche com o Oscar (De La Hoya)", disse o empresário.

Tudo o que sabemos sobre:
boxeFloyd Mayweather JrManny Pacquiao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.