Prost e Senna fazem dobradinha na Fórmula E; Di Grassi aumenta vantagem na ponta

A primeira parte da última etapa da Fórmula E, que acontece em Londres, contou com uma dobradinha de sobrenomes ilustres que se revezavam no topo do pódio da Fórmula 1 entre o final da década de 1980 e começo da de 1990. Nicolas Prost ficou com a primeira colocação, seguido por Bruno Senna. Ainda teve um Nelsinho Piquet em 14º.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

02 de julho de 2016 | 16h49

Mas a briga pelo título envolve pilotos com sobrenomes menos tradicionais na história do automobilismo. O brasileiro Lucas Di Grassi ficou com a quarta colocação, seguido por seu concorrente, o suíço Sébastien Buemi. Com isso, o brasileiro aumentou a vantagem que era de um para três pontos na liderança do campeonato - a terceira colocação no grid ficou com o francês Jean-Éric Vergne.

Di Grassi deixou a prova indignado com Vergne. No momento em que ele era pressionado por Buemi na disputa pela quinta colocação, ele tentou ultrapassar Vergne, que fechou a porta. O brasileiro precisou frear bruscamente para evitar a batida e sofreu uma avaria na asa dianteira.

"Isso só prova o idiota que ele (Vergne) é. Estava completamente na parte de dentro, e ele virou em mim. Não havia algo que eu pudesse fazer para evitar. O muro estava por dentro, ele estava por fora. Quase arruinou o campeonato", reclamou.

O português António Félix da Costa ficou em sexto, seguido pelo inglês Sam Bird. O alemão Nick Heidfeld terminou em oitavo, com Jérôme D’Ambrósio em nono. O inglês Mike Conway fechou o Top 10. A decisão do campeonato acontece neste domingo, com largada às 12h (horário de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.