Prova da Malásia confirma que pódio só se definirá no fim

Uso do flap traseiro móvel e abundância de pit stops deixam resultado da corrida imprevisível

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2011 | 00h00

Sebastian Vettel, o vencedor, comentou: "Espero que as pessoas não tenham se perdido ao acompanhar a corrida." E Felipe Massa disse: "Com tantos pit stops é difícil entendermos como estão nossos adversários." Ao mesmo tempo em que sinalizavam a questão de a corrida não se estabilizar em nenhum instante, os pilotos lembraram que essa é a proposta da F1 este ano.

Ficou claro, neste domingo, o que o GP da Austrália já havia evidenciado: o pódio tende a se definir nas voltas finais. Há quem aprecie, como existem os que defendem uma competição mais pura. Para estes, é impossível compreender um piloto perder posição porque o adversário tem recurso que o faz ser mais veloz na reta enquanto ele não pode utilizá-lo, como ocorreu várias vezes, domingo, com o uso do flap traseiro móvel.

A F1 2011 é assim: tem emoção, mas também regras que não são iguais para todos, contra os princípios que sempre a orientaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.