Prova feminina deve ter disputa acirrada na São Silvestre

A disputa promete ser acirrada na prova feminina da São Silvestre, que acontece no dia 31 de dezembro, em São Paulo. O Brasil tem pelo menos cinco atletas com chances de brigar pela vitória.Duas antigas campeãs da prova, Marizete de Paula Rezende, que venceu em 2002, e Maria Zeferina Baldaia, que ganhou em 2001, estão inscritas para a São Silvestre deste ano. E elas terão fortes adversárias como Lucélia Peres, melhor brasileira na edição do ano passado, Sirlene Pinho e Márcia Narloch.O trabalho das brasileiras na São Silvestre será facilitado pela ausência de Olivera Jevtic, que venceu a edição do ano passado defendendo Sérvia e Montenegro. Sem o pagamento das despesas de viagem e hospedagem pelos organizadores da corrida, ela desistiu de defender o título. Além disso, a queniana Rose Cheriyot e a etíope Bizunish Bekele, que ficaram em segundo e terceiro lugares na São Silvestre de 2005, respectivamente, também estarão ausentes na edição deste ano.Em busca da primeira vitóriaLucélia Peres está treinando em Brasília e virá fortalecida pela recente vitória na Volta da Pampulha, prova na qual sagrou-se tricampeã. No ano passado, ela terminou a São Silvestre na quarta colocação.Outra atleta que está em boa fase é Márcia Narloch. Ela ganhou a 10k Pan-Americana, no Rio, semana passada. Durante a temporada, ficou em terceiro lugar na Meia Maratona do Rio, em segundo na Volta da Pampulha e em quinto na Maratona de Berlim. Na São Silvestre, a atleta espera pelo menos chegar ao pódio, como já fez em 2001 e 2003, quando conseguiu a terceira colocação. Já Sirlene Pinho ficou em sétimo lugar na São Silvestre do ano passado, mas seu melhor resultado foi em 2003, quando chegou na quinta colocação. Ela admite, no entanto, que sua principal preocupação é a maratona dos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.