Luis Ruas/SHP
Luis Ruas/SHP

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Prova na Sociedade Hípica Paulista reúne Doda e elite do hipismo nacional

Serão 22 provas até domingo no Concurso de Salto, que está em sua 26.ª edição

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

04 Outubro 2016 | 12h12

O principal evento hípico da América do Sul será realizado a partir desta quarta-feira, na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo. Serão 22 provas até domingo no Concurso de Salto Internacional e Nacional Indoor, que está em sua 26.ª edição. "Esse é meu quarto ano consecutivo que venho aqui. É um dos concursos que tenho mais alegria de participar", avisa o cavaleiro Doda Miranda, principal estrela do evento.

Pela primeira vez será cobrado ingresso do público, com valores entre R$ 10 e R$ 30. Parte da renda será revertida para a Associação dos Amigos do Excepcionais do Brooklin e também para o atendimento de pessoas carentes na Equoterapia da Escola de Equitação da Hípica Paulista. "Espero que seja um evento tão bom ou muito melhor que os outros. No ano passado tivemos 70 mil pessoas visitando o evento. A venda de ingressos tem uma causa muito nobre", diz Constantino Scampini, diretor de salto da hípica e diretor das categorias de base da Confederação Brasileira de Hipismo.

Já Ronaldo Milan, presidente do Conselho da Hípica, está ansioso para o início das competições. "Esse é o maior evento hípico do Brasil. É uma satisfação poder trazer esse evento para a população. A cobrança de ingressos será por um preço simbólico. É uma grande oportunidade para as pessoas que gostam de cavalos poder ver esses grandes competidores internacionais", explica.

Além de Doda, outros cavaleiros importantes que estarão presentes são José Roberto Reynoso Fernandez, que lidera o campeonato nacional com folga, e Felipe Amaral. "É uma honra poder marcar minha volta ao Brasil em um evento deste porte. Dei uma volta e está lindo o percurso. Espero ter uma boa participação. Acho muito importante que a gente possa estar aqui, para o futuro do hipismo. É uma inspiração", conta.

Já a amazona Giulia Scampini, de apenas 19 anos, vai poder competir lado a lado com seus grandes ídolos do esporte. "Tenho muito que aprender com todos que estão aqui. Esse concurso é especial, por poder saltar ao lado desses cavaleiros. Nesse esporte conta muito a experiência e o lado psicológico, então tenho um caminho longo a percorrer. Dá um frio na barriga, mas vou competir na série esporte e tenho boas expectativas", avisa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.