Prova nova, tempo novo, diz organização

Os quenianos Paul Tergat e Alice Timbilili já têm seus nomes cravados na história da São Silvestre. Como a prova ganhou um novo percurso este ano, ninguém conseguirá bater a marca dos dois atletas, detentores atuais do recorde de tempo da competição no masculino e feminino, respectivamente.

O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2011 | 03h03

De acordo com a organização, "agora passará a contar um novo tempo, por causa da mudança de trajeto". Recorde novo, mesmo, só a partir de 2012, quando se repetirá o percurso.

Tergat, vencedor em 1995,1996, 1998, 1999 e 2000, completou a prova em 43 minutos e 12 segundos há 16 anos, marca nunca mais atingida por alguém. Já Timbilili completou os 15 quilômetros no ano passado com 50min19.

O novo trajeto da São Silvestre promete ser mais rápido, de acordo com especialistas. "Acredito que o tempo será menor para todos. A prova será mais rápida, é claro, e terminará numa descida. E tem o fator do clima também, que está mais ameno, sem aquele calor insuportável", contou Adauto Domingues, treinador de Marilson Gomes do Santos.

"Estamos trabalhando para terminar a corrida com 43min30. Só saberemos se isso é bom após a prova", declarou Adauto. "Do jeito que está todo mundo falando que a prova será rápida e todos vão abaixar o tempo, essa nossa marca não será das melhores", declarou. "Claro que estamos lutando para buscar a primeira colocação, mas um segundo ou terceiro lugar não é problema nenhum."

Programação. A prova tem horário marcado para começar às 17h10 (feminina) e às 17h30 (masculina), na Avenida Paulista, e contará com mais de 25 mil atletas, recorde da competição.

Os competidores têm até amanhã para retirarem os seus kits de participação, no Complexo do Ibirapuera. / D.A.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.