Provocação de rival faz André Domingos adiar aposentadoria

Atleta brasileiro se irrita com declaração de Rafael Ribeiro e diz que vai brigar por vaga nos Jogos de Pequim

Daniel Brito, Jornal da Tarde

27 de junho de 2008 | 21h05

O velocista André Domingos teve, nesta sexta-feira, o seu dia de Romário. Tanto nas atitudes como nas palavras. Menos de 24 horas depois de anunciar a aposentadoria, por não ter se classificado para a final dos 100 metros rasos do Troféu Brasil de Atletismo, que está sendo disputado em São Paulo, ele voltou atrás e revelou que vai tentar o índice olímpico para compor o revezamento 4 X 100 metros nas Olimpíadas de Pequim. O motivo para tal decisão foi a provocação de um rival.Segundo André Domingos, sua aposentadoria foi adiada porque o também velocista Rafael Ribeiro, da sua própria equipe, a Rede Atletismo, teria zombado dele."Esse bobinho (Rafael) disse lá na sala do exame antidoping que não tinha vencido a prova, mas tinha feito um atleta se aposentar. Eu não sou ‘um’ qualquer, eu sou um gigante do atletismo brasileiro. E ele quem é? Chegou agora e já quer sentar na janela", atacou André Domingos, parafraseando o artilheiro Romário, autor da analogia, feita em 2004 ao ser barrado pelo técnico Alexandre Gama no Fluminense - assim como o velocista, o atacante também chegou a anunciar o fim de sua carreira e voltou atrás depois.Nesta sexta-feira, André Domingos parecia tão revoltado com o sarcasmo de Rafael que em nenhum momento citou o nome dele enquanto se justificava. "Ele é um mala. Um atletinha, um bobinho que faz 10s30 e acha que é o máximo", criticou o veterano, que está com 36 anos e já conquistou duas medalhas olímpicas - foi prata nos Jogos de Sydney (2000) e bronze nos Jogos de Atlanta (1996), ambas com o revezamento 4 X 100 metros.A interrupção da aposentadoria antes mesmo de ela começar ocorrerá em Cali, na Colômbia. André Domingos participará de três provas (dias 4, 17 e 19 de julho), em que precisa correr os 100 metros rasos abaixo de 10s30 para ganhar uma vaga na badalada equipe brasileira do revezamento 4 X 100 metros.A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) tem até o dia 20 de julho para confirmar os integrantes da delegação olímpica. E, como possui o quinto melhor tempo do mundo no revezamento 4 X 100 metros, o Brasil tem o direito de levar seis atletas para Pequim. Até o momento, a equipe conta com Vicente Lenílson, João Carlos ‘Codó’ Moreira, Sandro Viana, Bruno Lins, Nilson André e Rafael Ribeiro."Nem que eu quebre a perna, mas eu vou mostrar para esse bobinho que quem faz 10s30 é medíocre. Ele cutucou a onça com vara curta", atacou André Domingos, que tentará baixar seu melhor tempo no ano (10s33) para tentar barrar justamente Rafael Ribeiro na equipe olímpica do revezamento 4 X 100 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.