Prudente aposta na pontaria de Marcos Assunção

Time, que precisa vencer por dois gols de diferença, acredita em seu poder de reação e nas cobranças de falta do volante

, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2010 | 00h00

O Grêmio Prudente aposta em seu poder de reação para dar a volta por cima mais uma vez e chegar à final do Campeonato Paulista, algo impensado até bem pouco tempo. Afinal, o time foi montado às pressas e enfrentou todas as dificuldades típicas de uma mudança de sede - saiu de Barueri e foi para Presidente Prudente, mudando até de nome.

Para isso, precisa vencer o Santo André por dois gols de diferença hoje, às 18h30, no Estádio Bruno José Daniel, no ABC.

Outra aposta da equipe de Presidente Prudente é a bola parada, especialidade do volante Marcos Assunção. O jogador de 33 anos foi fundamental em várias vitórias da equipe na competição, que culminaram com a empolgante arrancada rumo à semifinal.

"Dias antes dos jogos eu costumo treinar cobrança de falta. A bola parada hoje define uma partida e fui feliz em algumas situações durante a competição", explica o volante. "O time está focado e trabalhou bem durante a semana. Estamos preparados, pois sabemos que não há nada decidido. Vamos fazer o melhor para buscar resultado positivo",

Retrospecto negativo. Além da vaga na final, o Grêmio Prudente quer acabar com retrospecto negativo diante do adversário de hoje. O time perdeu também na primeira fase, por 3 a 1, jogando em casa.

Assim, o técnico Toninho Cecílio abusou do mistério e fechou os portões dos treinamentos de quinta e sexta-feira. A principal novidade está na lateral-direita, com o retorno de Paulo César, que ficou fora do primeiro jogo por causa de dores musculares. Por outro lado, o ala-esquerdo Marcelo Oliveira cumpre suspensão pelo terceiro amarelo.

A ideia do técnico é manter o esquema com três zagueiros, mas ainda não definiu qual será o meio-campo. O treinador pode optar pela permanência de João Vítor no meio e deslocar Wesley para a esquerda. Outra opção - a mais provável - é a entrada de Jefferson na ala-esquerda, com a manutenção de Wesley no meio-campo e a saída de João Vítor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.