Prudente bajula Fenômeno

Cidade festeja a fama por causa do 1.º gol do astro no Corinthians e lhe oferece placa

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

25 de julho de 2009 | 00h00

Ronaldo pôs seu nome em Presidente Prudente no dia 8 de março. O gol que anotou contra o Palmeiras (1 a 1), o primeiro depois de sua volta ao Brasil, ganhou destaque no mundo todo. Nunca a cidade do interior paulista, 560 km distante de São Paulo, foi tão falada. Hoje, o Fenômeno ganhará de presente uma placa por ter balançado as redes - e arrebentado um alambrado na comemoração - e colocado Presidente Prudente na vitrine. No Estádio Prudentão, uma outra placa foi fixada no chão, ontem, no lado contrário onde ocorreu o lance histórico. Hoje, Ronaldo deixará sua assinatura nela. É o mínimo que Presidente Prudente pode fazer por ele. A cidade já está eternamente agradecida. O prefeito Milton Carlos de Melo, o Tupã, não tem dúvidas em afirmar que o gol já entrou para a seleta lista dos cinco eventos mais importantes da cidade - e ele tem dificuldades para enumerar os outros quatro. "Aquilo foi uma bênção de Deus, tivemos uma repercussão muito boa", celebra. "Foi um dos grandes eventos que Presidente Prudente já teve."A partida de março causou histeria na cidade. Até jornalista da África do Sul esteve no clássico. Era o primeiro de Ronaldo após acertar com o Corinthians. O Prudentão e a mídia só tinham olhos para o Fenômeno. Uma bola que acertou na trave já seria motivo para causar furor. Tinha mais. Nos minutos finais, subiu mais alto que os adversários para empatar o jogo. Correu em direção à torcida corintiana, pulou no alambrado, quase ocasionou uma tragédia - a grade foi ao chão com tanta vibração. "Reforçamos o alambrado", brincou Tupã, sobre a reforma que precisou ser feita.O gol de Ronaldo trouxe vários pontos positivos para a cidade. "Antes a região era apenas lembrada pelas questões e confusões agrárias e pela quantidade de presídios", lamenta o prefeito. "Temos conseguido mostrar um outro lado, hoje somos lembrados mais pelo gol do que pelos outros quesitos."O fato de conseguir levar mais um clássico para Presidente Prudente, afirma Tupã, já mostra a força que a cidade ganhou. Bastante amigo de Antonio Carlos, agora treinador do São Caetano, e de dirigentes de Santos e Santo André, sonha em conseguir que o Prudentão seja palco de outras grandes partidas. "Estamos tentando abrigar Santo André e São Paulo, no dia 20 de setembro", conta.OESTEUma das ideias do prefeito e de empresários é fortalecer o time da cidade, o Oeste Paulista, rebaixado para a Quarta Divisão do Campeonato Paulista. "As pessoas querem ver uma equipe forte aqui", conta. "Vou sentar com empresários para a gente tocar um projeto a longo prazo. Não adianta ter pressa agora."O turismo também ganhou força com os jogos realizados. No clássico de quatro meses atrás, todos os hotéis estavam lotados, o dinheiro circulou entre restaurantes, táxis e lojas. Neste fim de semana, o movimento está menor, mas ainda superior ao dia a dia prudentino. E muito disso ainda se deve ao gol de Ronaldo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.