Fadi Al-Assaad/Reuters
Fadi Al-Assaad/Reuters

PSG pega Valencia e Lucas pode estrear na Copa dos Campeões

Brasileiro deve jogar hoje pela primeira vez uma partida pela principal competição entre clubes do futebol mundial

VALÊNCIA, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2013 | 02h06

VALÊNCIA - Lucas estreou no Paris Saint-Germain faz apenas um mês. Começa algumas partidas, entra em outras, mas já caiu nas graças da torcida francesa, empolgada com suas arrancadas e a facilidade com que está se entendendo com os companheiros. E hoje o meia tem grande possibilidade de dar mais um passo em sua recém-iniciada trajetória pela Europa: jogar pela primeira vez uma partida válida pela Copa dos Campeões.

O técnico Carlo Ancelotti não havia revelado até o início da noite de ontem se Lucas começaria o encontro contra o espanhol Valencia, no Estádio Mestalla, a partir das 17h45 (de Brasília, com transmissão da ESPN e do Esporte Interativo). Estava em dúvida entre o brasileiro, Ménez ou ainda Pastore. Mas, pelas pistas que deu, se o ex-são-paulino não entrar desde o início, será aproveitado durante a partida.

Um confronto que opõe o novo rico da Europa - o PSG vem esbanjando dinheiro em contratações desde que passou a ser controlado por um grupo de investidores do Catar - contra um clube tradicional na Espanha, e até mesmo no Velho Continente, mas que vem passando por séria crise financeira.

O abismo financeiro se reflete nos elencos. Enquanto o PSG tem jogadores como Lucas, o artilheiro Ibrahimovic, Lavezzi, Thiago Silva (não atua hoje por estar contundido) e Beckham (não joga, mas estará no estádio), entre outros, o Valencia se escora em figuras como Albelda, Feghouli, o brasileiro Jonas e Soldado.

Apesar disso, Ancelotti não vê seu time como favorito neste duelo de oitavas de final. "O Valencia tem grandes jogadores, talento e é um time organizado. Vai ser uma eliminatória aberta'', disse ontem, após treino realizado já na cidade espanhola.

Motivado o Valencia está. Não só pela importância natural da partida como pela oportunidade de bater um adversário bastante badalado. "O mundo inteiro vai olhar para nós. O Saint-Germain é como o Real Madrid, tem muita potência, grandes jogadores. Vencê-los seria muito bom'', assegura o técnico Ernesto Valverde.

No entanto, para o técnico Ancelotti pode ser fundamental o PSG se sair bem neste duelo em ida e volta com o Valencia. Com contrato por se encerrar, ele está com futuro indefinido e pode ter de deixar de morar em Paris caso sua equipe seja eliminada precocemente na Copa dos Campeões.

Na outra partida de hoje, também às 17h45, Celtic e Juventus se enfrentam na Escócia. O time italiano não poderá contar com o zagueiro Chiellini. Cáceres deverá substituí-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.