Schalk Van Zuydam/Efe
Schalk Van Zuydam/Efe

Psiquiatra afirma que Oscar Pistorius tem transtorno de ansiedade

Para especialista, problemas pessoais fizeram o atleta paralímpico desenvolver o problema

Agência Estado

12 de maio de 2014 | 14h05

PRETÓRIA - Oscar Pistorius sofre de um transtorno de ansiedade que pode ter contribuído para o assassinato da namorada Reeva Steenkamp, afirmou a psiquiatra Merryll Vorster durante o julgamento do astro paralímpico nesta segunda-feira, em Pretória. De acordo com a especialista, eventos turbulentos vividos por Pistorius durante toda sua vida contribuíram para o desenvolvimento do transtorno.

Vorster citou a precoce amputação das pernas do réu quando ainda era um bebê, o divórcio dos pais e o hábito de sua mãe de dormir com uma arma embaixo do travesseiro como fatores que potencializaram o medo de violência e o "crescimento do estresse" em Pistorius ao longo dos anos.

Esta série de acontecimentos, ainda segundo a psiquiatra, explicariam a reação do réu no episódio que causou a morte da namorada. Em fevereiro de 2013, Pistorius atirou e matou Reeva dentro de sua casa. Ele alega que deu os tiros ao ouvir barulhos estranhos, temendo se tratar de um assalto.

A partir do depoimento da psiquiatra, a defesa do ex-atleta sul-africano tenta provar que ele sofre de problemas mentais, o que pode adiar a continuação do julgamento. Nesta segunda, os advogados pediram que Pistorius fosse atendido em um hospital psiquiátrico para ficar em observação médica. O promotor do caso, Gerrie Nel, deve se pronunciar sobre o depoimento nesta terça-feira.

Se for considerado culpado, Pistorius poderá até mesmo ser condenado à prisão perpétua, com direito a solicitar liberdade condicional após cumprir 25 anos de pena na cadeia. Antes da morte da namorada, o sul-africano era um atleta mundialmente admirado, cuja carreira atingiu o ápice em 2012, quando ele participou da Olimpíada de Londres. Além disso, o velocista biamputado, que corre com auxílio de próteses nas pernas, possui oito medalhas paralímpicas, sendo seis delas de ouro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.