Punição para atraso na escalação

Tribunal pode suspender clubes que não divulgarem lista no prazo

Bruno Lousada e Sílvio Barsetti, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2009 | 00h00

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) estão em descompasso. Logo no primeiro dia em que a CBF cobrou punição mais rigorosa para os clubes que deixarem de anunciar a escalação correta da equipe até 45 minutos antes do início das partidas, a Justiça desportiva aplicou uma pena branda ao Corinthians, de apenas R$ 1 mil.O motivo: o treinador do Corinthians, Mano Menezes, divulgou a escalação do time contra o Internacional, no Pacaembu, na estreia de ambos no Campeonato Brasileiro, dentro do prazo previsto, mas com três dúvidas. Tal prática fere o regulamento geral das competições organizadas pela CBF e foi relatada na súmula pelo árbitro Evandro Rogério Roman. O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, exigiu ontem da Comissão de Arbitragem mais rigor para coibir isso. "Acho a medida necessária. A regra está no regulamento e tem de ser cumprida. É uma questão de contrato e serve para preservar as transmissões", declarou o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt. Segundo ele, essa infração se enquadra no artigo 232 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê multa de até R$ 1 mil e indenização pelos prejuízos causados. "Em caso de reincidência, cabe até suspensão automática", afirmou Schmitt. A procuradoria do tribunal deve denunciar novamente o Corinthians por ter apresentado um esboço da escalação do time minutos antes do primeiro jogo contra o Fluminense, pelas quartas de final da Copa do Brasil, semana passada, no Pacaembu. O árbitro Heber Roberto Lopes relatou na súmula que o "o Corinthians entregou a relação completa dos seus atletas às 21h35". A partida começaria 15 minutos depois. Essa prática foi bastante criticada pelo técnico do Fluminense, Carlos Alberto Parreira, num recado direto ao treinador Mano Menezes, do clube paulista. "Não estamos disputando um campeonato de várzea."No Brasileiro do ano passado, o técnico Vanderlei Luxemburgo forneceu inicialmente uma escalação falsa do Palmeiras para o clássico com o São Paulo, no Palestra Itália. Só pouco antes de a bola rolar ele deu a formação correta, o que gerou multa de R$ 1 mil para o clube. O presidente da Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf), Sérgio Corrêa, ameaçou seus subordinados. "O árbitro que não relatar essa infração na súmula, será afastado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.