Punição pode antecipar adeus de Richarlyson

Richarlyson será julgado na sexta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva e, dependendo do resultado, pode não atuar mais pelo São Paulo, já que seu contrato com o clube se encerra no fim do ano e há muitos interessados em tirá-lo do Morumbi. Além disso, o clube também não parece tão interessado em mantê-lo.

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2010 | 00h00

O volante vai a julgamento pela expulsão no clássico contra o Santos, quando deu entrada violenta em Zé Eduardo, respondendo por infração no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em "praticar jogada violenta".

A pena máxima é de seis jogos. Por ser reincidente - foi julgado pela expulsão contra o Avaí -, dificilmente escapará de um gancho pesado. Como vão restar apenas cinco jogos - Richarlyson vai enfrentar o Cruzeiro na quarta-feira -, corre o risco de não jogar mais pelo clube.

O São Paulo ainda promete procurá-lo para tratar da renovação, mas Fluminense e Botafogo já apresentaram ofertas.

Adaptado à lateral. O volante Jean está cada vez mais se sentindo à vontade na lateral-direita. O bom momento faz o jogador, por enquanto, querer continuar na posição. A briga para jogar de volante pode esperar mais um pouco. "Pelo crescimento que estou tendo junto com o time, não é hora de mudar", comentou o motivado "lateral".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.