Que surpresa! Deu Raikkonen

Finlandês contraria todos os prognósticos, conta com grave erro do favorito Hamilton e com boa ajuda de Massa para vencer o GP do Brasil e levar o título

Livio Oricchio, O Estadao de S.Paulo

22 de outubro de 2007 | 00h00

Se dominasse o português, Kimi Raikkonen bem que poderia dizer, ontem, em Interlagos, diante de 70 mil torcedores em êxtase: ''''Pé frio uma ova!'''' O gelado finlandês da Ferrari expurgou os demônios que o acompanhavam e conquistou, numa corrida emocionante e histórica, seu primeiro título mundial. Contra quase todas as previsões. Estava 7 pontos atrás de Lewis Hamilton e 3 de Fernando Alonso, da McLaren. Veja imagens da festa Quem foi ao autódromo assistiu a uma etapa final de campeonato cheia de alternativas, em sintonia com as fortes emoções da temporada, conforme a própria classificação final atesta: Raikkonen 110 pontos e Lewis Hamilton e Fernando Alonso, 109.Emocionante até horas depois do fim do GP do Brasil. No início da noite, a FIA distribuiu comunicado anunciando que três pilotos teriam competido com a gasolina com temperatura fora do regulamento. Uma eventual desclassificação deles jogaria Hamilton para o quarto lugar e lhe daria o título mundial no lugar de Raikkonen(veja abaixo). A FIA seguia reunida e não havia dado definição para o caso até o fechamento desta edição, às 20h45.FORTES EMOÇÕESHamilton, Raikkonen e Alonso estiveram na pista, ao menos em algum momento, em condições de serem campeões. No fim, o sangue frio de Raikkonen, a ajuda decisiva do campanheiro de Ferrari, Felipe Massa, ao lhe oferecer a vitória, a eficiência do modelo F2007 e um erro de Lewis Hamilton somado à primeira pane do carro da McLaren no ano garantiram o resultado menos provável de todos. Os seis anos de ''''azar'''' de Raikkonen na Fórmula 1 foram apagados na raiz com a rara combinação de fatores que lhe garantiram o título. ''''Eu não acredito em azar'''', falou o finlandês. É bom os fãs da F-1 se acostumarem. O novo papa do automobilismo é indiferente até quando é campeão pela primeira vez. ''''Não vai mudar minha vida.'''' Massa foi decisivo para a conquista. ''''Dei um pouco à equipe que tanto me ajudou no início de carreira.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.