Werther Santana/AE - 12/8/2011
Werther Santana/AE - 12/8/2011

Queda de produção de Lucas preocupa

Rogério Ceni e Rivaldo têm conversado com o garoto para que ele se sinta menos pressionado

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - A queda de rendimento de Lucas já preocupa o São Paulo. Claro que foram apenas duas partidas em que o meia não teve boa atuação no Campeonato Brasileiro, mas o time se acostumou a depender tanto dele que o técnico Adílson Batista e os jogadores mais experientes do elenco estão procurando ajudá-lo.

Rivaldo, por exemplo, notou certo abatimento do companheiro depois de ele voltar da seleção. Lucas jogou muito pouco na Copa América da Argentina e, no último amistoso, foi apenas passear na Alemanha, sem ser utilizado por Mano Menezes.

A ansiedade para provar que tem futebol para ser titular da seleção tem prejudicado o meia. "Ele acaba querendo decidir sozinho e isso prejudica o Lucas", afirmou Rivaldo, que tem conversado bastante com o garoto.

"Eu tenho procurado orientá-lo, sempre falo para o Lucas guardar energia para o final dos jogos, porque ele sabe que sofrerá uma marcação forte. Se ele não fizer isso, no fim, as coisas não vão sair como ele deseja."

Além de Rivaldo, o goleiro Rogério Ceni também tem conversado muito com Lucas. O capitão sabe o quanto o jogador é importante, já que, em uma jogada individual, pode assegurar uma vitória, e tem pedido mais tranquilidade. Ele quer o meia atuando sem afobação.

Mas o problema de Lucas não é apenas comportamental. O garoto tem se esforçado para jogar fora de sua posição costumeira. Com o antigo técnico Paulo César Carpegiani, ele era um misto de meia e atacante, jogando aberto pelo lado direito, mas com liberdade para voltar e, em alguns momentos, armar jogadas.

Já com Adílson, Lucas tem atuado como atacante, mas sem ter um jogador de referência na área (Dagoberto) e outro aberto pela esquerda (Fernandinho) como acontecia com Carpegiani.

Com menos opões no ataque, sobram mais defensores para tomar conta de Lucas, que, muito bem vigiado, tem sofrido para criar jogadas. Além disso, o próprio meia precisa finalizar.

"Aqui tem pessoas que o ajudam. As coisas vão melhorar, basta o Lucas marcar gols que isso logo passa", comentou Rivaldo.

Boa notícia. Os zagueiros Rhodolfo e Xandão, além do volante Rodrigo Caio, treinaram na terça-feira à tarde no campo e, se não sentirem nada no trabalho deesta quarta, estão liberados para enfrentar o América-MG quinta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.