Queiroz diz que aceita ministério

O deputado Agnello Queiroz (PCdoB) disse há pouco, no início da tarde desta segunda-feira, que aceitou o convite do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, para ocupar a pasta do esporte. Entre as suas prioridades, Agnelo disse que o novo governo pretetende utilizar o esporte como instrumento de inclusão social. Ele afirmou também que estuda a criação de um incentivo fiscal para investimento em esportes que seria similar à Lei Rouanet, pela qual se captam recursos privados para projetos culturais. O deputado acha também que será possível oferecer incentivos para a conversão de parte da dívida ativa em financiamentos aos programas de desenvolvimento de esporte no País. Segundo Agnello, o presidente pediu atenção ao trabalho de moralização do futebol profissional e aos preparativos para os jogos Panamericanos. O futuro ministro do esporte informou ainda que estuda a possibilidade de levar os bingos para a Caixa Econômica Federal. Na sua avalaiação, os bingos encontram-se em um limbo jurídico. Sobre a permanência de Ricardo Teixeira à frente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o futuro ministro: "Isso é um problema da CBF".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.