Quênia terá seis mulheres na disputa da São Silvestre

A organização da Corrida Internacional de São Silvestre confirmou nesta quinta-feira que o Quênia será representado por seis atletas no pelotão de elite da prova feminina, marcada para acontecer no dia 31 de dezembro, em São Paulo. E as quenianas entram como favoritas para manter o domínio do país, que é o maior campeão da história da disputa entre as mulheres, com oito títulos conquistados.

AE, Agência Estado

22 de dezembro de 2011 | 18h50

Atual campeã da São Silvestre, a queniana Alice Timbilili não vai disputar a edição deste ano da prova. Mas o Quênia será representado por atletas fortes na prova feminina, como Eunice Jepkirui Kirwa, que em 2011 já ganhou a Meia Maratona do Rio. As outras representantes do país são Bornes Jepkirui Kitur, Nancy Jepkosgei Kiprop, Jeptoo Prisca, Nelly Jepkurui e Rumokol Elizabeth Chepkanan.

Com esse forte grupo, o Quênia espera aumentar sua vantagem no retrospecto de títulos da prova feminina da São Silvestre, que é disputada desde 1975. Após as oito vitórias quenianas, a segunda colocação no ranking é de Portugal, com sete troféus - somente Rosa Mota ganhou seis deles. E o Brasil aparece logo depois nessa lista, já que as brasileiras foram campeãs cinco vezes na história.

Duas brasileiras que já foram campeãs estarão novamente na disputa deste ano: Maria Zeferina Baldaia e Lucélia Peres, que ganharam a prova em 2001 e 2006, respectivamente. Outras candidatas do Brasil à vitória nesta edição da São Silvestre são Adriana Aparecida da Silva, Conceição Oliveira, Marily dos Santos, Sueli Pereira, Cruz Nonata e Fabiane Cristine da Silva.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoSão Silvestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.