Ali Haider/EFE
Ali Haider/EFE

Queniana vence prova da maratona marcada por umidade alta e abandonos no Mundial

Nada menos do que 29 das 69 competidoras não foram até o fim em Doha

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2019 | 22h30

A queniana Ruth Chepngetich venceu nesta sexta-feira, em Doha, no Catar, a maratona feminina do Mundial de Atletismo, que ficou marcada pelo grande número de abandonos de atletas que não resistiram ao calor e sofreram também com a alta umidade do ar, de 77%.

Nada menos do que 29 das 69 competidoras acabaram abandonando a prova, sendo que a maioria delas passando mal por causa das condições desfavoráveis para a prática de uma corrida que já é desgastante por si só pela sua distância de 42 quilômetros.

Dona da primeira medalha de ouro conquistada neste Mundial, Ruth Chepngetich terminou a maratona com o tempo de 2h32min43s, já às 2h34 da madrugada de sábado (no horário local), sendo que a largada foi marcada para as 23h59 em uma iniciativa que teve o objetivo de atenuar os efeitos do calor, grande também à noite em Doha.

O objetivo da organização neste sentido, porém, não surtiu o efeito desejado, pois quando Chepngetich cruzou a linha de chegada os termômetros marcavam ainda 31ºC e a sensação térmica era de 41ºC, tendo em vista a umidade elevada na capital catariana.

Defendendo a condição de atual campeã mundial da maratona, Rose Chelimo, representante do Bahrein, garantiu a medalha de prata com o tempo de 2h33min46, enquanto o bronze ficou com Helalia Johannes, da Namíbia, com 2h34min15.

Duas atletas brasileiras estiveram presentes nesta prova. As duas ficaram bem longe do pódio, mas ao menos conseguiram completá-la. Valdilene dos Santos terminou na 30ª posição, em 2h59min00, e Andreia Hessel veio um pouco atrás de sua compatriota, em 35º lugar, em 3h06min13.

Para este sábado está marcada a prova da marcha de 50km e largada ocorrerá às 23h30 no horário local (19h30 de Brasília). Se as condições climáticas forem parecidas com as desta sexta-feira, é promessa de sofrimento para várias atletas mais uma vez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.