Manuel Bruque/EFE
Manuel Bruque/EFE

Queniano Kibiwott Kandie quebra recorde mundial da meia maratona em Valência

Vencedor da São Silvestre em 2019, maratonista estabelece marca de 57min32s na prova

Redação, Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2020 | 11h44

Kibiwott Kandie estabeleceu o novo recorde mundial da meia maratona ao terminar a prova em Valência, na Espanha, em 57min32s. Vencedor da São Silvestre em 2019, o queniano superou o mesmo adversário que derrotou em São Paulo: Jacob Kiplimo, de Uganda, segundo colocado também na corrida deste domingo.

Segundo colocado no Mundial de meia maratona, em outubro, em Gdynia, na Polônia, Kandie derrubou a marca que pertencia ao compatriota Geoffrey Kamworor, que em setembro de 2019 havia feito 58min01s.

"Estou muito grato por ter quebrado o recorde mundial. Eu tinha me preparado nas últimas sete semanas. Estava muito motivado e coloquei muita energia na preparação para a corrida. Tive que correr mais rápido do que nunca e isso significou quebrar o recorde mundial", disse Kandie.

Neste domingo, os quatro primeiros colocados correram abaixo dos 58 minutos. Kiplimo, que terminou em segundo, fechou em 57min37s, à frente dos quenianos Rhonex Kipruto (57min49s) e Alexander Mutiso (57min59s).

Kandie assumiu a liderança no quilômetro 15 e aos poucos foi abrindo distância. Único campeão mundial na disputa, Kiplimo o acompanhou. O ugandense parecia ter força para o último quilômetro, mas o queniano aumentou o ritmo e foi soberano no final.

"Estou muito feliz e satisfeito com o trabalho bem executado. Sabia que poderia correr os últimos quilômetros confortável e rápido. Fiz um movimento em progresso e sabia que tinha que acelerar", afirmou o vencedor, que começou a treinar profissionalmente em 2019.

Entre as mulheres, a vitória foi da etíope Genzebe Dibaba, que, em sua estreia na distância, completou o percurso em 1h05min18s, longe do recorde mundial, que pertence a Brigid Kosgei (1h04min28s). Ela cresceu no último quilômetro, deixou para trás a favorita Senbere Teferi e disparou para triunfar em Valência. No fim, a queniana Sheila Chepkirui terminou em segundo, com o tempo de 1h05min39s, e Teferi fechou o pódio, com a marca de 1h05min51s.

Devido à pandemia de covid-19, esta edição não pôde ter a participação popular. A prova contou com 40 corredores de elite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.