Smiela Pantzartzi/EFE
Smiela Pantzartzi/EFE

Quenianos Brimin Misoi e Mouriouki Engiayouri levam Maratona Clássica de Atenas

Prova masculina teve fundista apenas 21 segundos mais lento que o tempo recorde

O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2018 | 15h13

O queniano Brimin Misoi fez o tempo de 2h10min56s e venceu a edição de 2018 da Maratona Clássica de Atenas, na Grécia, realizada neste domingo. Entre as mulheres, a queniana Mouriouki Engiayouri ganhou a medalha de ouro, com a marca de 2h36min46s.

Misoi terminou a prova apenas 21 segundos mais lento do que o recorde do percurso, estabelecido pelo também queniano Felix Kandie, em 2014. Em 2010, a lituana Rasa Drazdauskaite marcou 2h31min06s, o melhor tempo de uma mulher na Maratona Clássica de Atenas.

Dois representantes da Etiópia ficaram em segundo e terceiro lugares na prova masculina. Tesfa Tiruneh Workneh terminou o percurso com o tempo de 2h12min52s, enquanto Azmeraw Gereme Mengist cravou 2h13min20s. A queniana Rebby Koech ficou com a medalha de prata entre as mulheres, com o tempo de 2h38min54s, e a grega Eleftheria Petroulaki garantiu o bronze (2h46min09s).

Conhecida como Maratona Clássica de Atenas, ou Maratona Autêntica de Atenas, a organização da prova promove eventos para valorizar a história de Fidípides, soldado ateniense que teria corrido uma longa distância para buscar ajuda em Esparta, durante as guerras entre persas e gregos, antes da batalha de Maratona, travada em 490 a. C. O traçado busca preservar aquele corrido pelos fundistas em 1896, na Olimpíada de Atenas, a primeira edição de Jogos Olímpicos disputada durante a era moderna.

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
atletismomaratona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.