''Quero trazê-lo de volta'', afirma Andrés Sánchez

Se depender do atual presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, o sonho de Alberto Dualib em voltar ao Parque São Jorge será transformado em realidade. O atual dono da cadeira mais importante do clube se mostrou sensibilizado pelo desejo de seu antecessor. "No ano que vem vou encaminhar uma proposta para o Conselho que dá o direito dele (Dualib) voltar a ser sócio do Corinthians", afirmou Andrés. "Mas que fique muito claro que isso não depende de mim exclusivamente. A ideia vai ao Conselho. E lá os conselheiros determinarão se aceitam ou não."

, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2010 | 00h00

Dualib não deve ser o único beneficiado pela iniciativa do mandatário. Nesi Curi, que também protagonizou vários escândalos nos últimos anos e, assim como o ex-presidente, se viu obrigado a renunciar ao cargo de vice-presidente e de sócio em 2007, poderá recuperar o direito de frequentar o clube.

Vale lembrar que tanto Dualib quanto Curi são considerados uma espécie de padrinhos de Sanchez. Foi pelas mãos da dupla que o atual homem-forte do Corinthians começou a dar seus primeiros passos na vida política do clube. O mesmo fenômeno pode ser notado dentro do Conselho Deliberativo. Ocupantes de cargos importantes nos últimos 50 anos, Dualib e Curi indicaram muitos conselheiros e, assim, formaram uma base de simpatizantes. É com ela que contam para que a proposta de Sanchez seja aprovada.

Sensibilidade. Se por um lado parte do Conselho é formada por pessoas indicadas por Dualib, do outro estão aqueles que lutaram muito para conseguir afastá-lo. Na época, o movimento se chamava "Fora Dualib".

Prevendo que a tarefa de convencer os conselheiros não será das mais fáceis, Sanchez já definiu uma estratégia. A ideia é apelar para a sensibilidade daqueles que votarão a proposta. "Ninguém é 100% bom ou 100% ruim. Eles (Dualib e Curi) fizeram muita coisa ruim, mas também fizeram coisas boas", afirmou o presidente corintiano. "Os dois estão na faixa dos 90 anos. Acho que não seria nada de mais dar a eles a possibilidade de, nessa idade, voltar ao clube. Mas como disse, é uma questão que só será encaminhada por mim. A decisão cabe aos conselheiros. Nós, da diretoria, respeitaremos aquilo que o CD disser que é melhor para o Corinthians."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.