Quiricomba surpreende na Regata

A tática adotada pelo Quiricomba/Opportunity está deixando o veleiro da Escola Naval do Rio de Janeiro cada vez mais próximo do V.Max/Nautos, líder da 3ª Regata Eldorado/Brasilis desde o último sábado, quando os 11 barcos largaram de Vitória, com destino à Ilha da Trindade. A tripulação do Quiricomba apostou na manutenção da direção do vento nordeste e se deu bem. Optou por um rumo bem mais ao norte do que os outros barcos, enfrentando as dificuldades do contra-vento, mas agora está sendo compensada e segue em direção a Ilha da Trindade com o vento favorável.Os demais veleiros, com exceção do V.Max, rumaram para o sudeste no início da prova e agora estão sendo obrigados a "subir a ladeira", no contra-vento, para conseguirem alinhar no rumo de Trindade, localizada no Paralelo 20, mesma latitude de Vitória, a 620 milhas - 1.150 kms - da capital capixaba.Na chamada para checagem de posições feita pelo rebocador Triunfo aos veleiros da Eldorado/Brasilis, nesta quarta-feira, a vantagem do V.Max sobre o Quiricomba havia diminuído de 27 para apenas 6 milhas e ambos os barcos velejavam quase na mesma latitude, ligeiramente acima dos 20º.Na medição registrada em um período de 12 horas, o Quiricomba foi o veleiro que mais andou, percorrendo a distância de 62 milhas, contra 41 do V.Max. O tempo permanece estável no Atlântico Sul, com sol, mar liso e temperatura entre 23 e 28 graus.Pela primeira vez desde a largada, o vento soprou com intensidade acima dos 20 quilômetros por hora. No segundo pelotão, que veleja embolado, cerca de 50 milhas distantes dos líderes, a disputa também é equilibrada. "Passamos boa parte do dia travando um match-race (corrida entre dois barcos) com o Corumii/Forecast. Foi muito estimulante e deixou as duas tripulações bem ligadas na prova", comemorou do BL3/Alforria, Pedro Rodrigues.Além do Corumii e do Alforria, o segundo bloco de embarcações inclui Mar Sem Fim/Nera, Normandie/Valtur e Lula. Poucas milhas atrás navegam os veleiros Domani, Taigun, Kanaloa e Rajada. "A bordo do Kanaloa o que vale é o conforto. Somos seis tripulantes e aqui cada um come o que preferir e a quantidade que quiser", destaca o comandante José Torres Pinto, empolgado com a tática "self-service" adotadas pelo Kanaloa.Nesta quarta-feira, o trawler Lord Gato, do velejador Carlos Brancante, que dá apoio à regata, chegou à Ilha de Trindade. Brancante entregará para os oficiais da Marinha do Brasil a placa em homenagem ao velejador neozelandês Peter Blake, assassinado no Brasil em dezembro do ano passado. Entre os 5 tripulantes do barco motorizado Lord Gato está Leonardo Lima Gatti, 14 anos, estudante do Colégio Anglo de Indaiatuba. Gatti, um estreante em travessias, em poucos dias acostumou-se com a rotina e já executa algumas funções dentro do barco.A Eldorado-Brasilis tem o patrocínio da Stremo Corretora de Seguros, Wall Street Institute e Business School São Paulo.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2002 | 17h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.