R. Carlos desencanta no Corinthians

No melhor estilo, lateral acerta forte chute e faz seu 1º gol pela equipe[br]alvinegra na vitória sobre o Santo André por 2 a 1

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

O Corinthians começou o jogo em ritmo alucinante. Pressionou e empurrou o adversário para dentro da sua área, e foi fazendo dois gols, deixando o adversário tonto nos 15 minutos iniciais. Mas depois caiu muito de produção, sofreu um gol e, no segundo tempo, teve de batalhar muito para sustentar o placar de 2 a 1, que garantiu a permanência da equipe no G-4, com 26 pontos, ainda atrás do Santo André, que continua com 30.

O primeiro gol, o 10.000.º da história do clube, foi marcado por Dentinho, depois de rápida triangulação entre ele, Roberto Carlos e Ronaldo; o chute saiu cruzado no canto esquerdo.

O segundo também foi um golaço, aos 10 minutos: Roberto Carlos, em noite inspirada, de fora da área, acertou forte chute no ângulo esquerdo de Júlio César, goleiro do Santo André, que também não tinha como defender. Foi o primeiro gol do lateral-esquerdo no clube, que enfim desencantou no Parque São Jorge, em sua décima partida.

A impressão que a torcida corintiana teve no começo da partida era de que seu time arrasaria o adversário, que vinha de sete partidas sem derrota. Mas, repentinamente, o Corinthians caiu de produção. Depois do 20.º minuto, o Santo André passou a ocupar os espaços deixados pelo adversário, principalmente por seu setor direito. Só que o time do ABC não conseguia ser objetivo, principalmente por causa da eficiente marcação da zaga adversária, que teve em Roberto Carlos seu principal jogador. O Corinthians não marcava, porém, os volantes do Santo André. E foi um deles, Ricardo Conceição, que fez o gol, aos 43.

"Era meu sonho fazer o gol 10.000 da história do Corinthians. Mas o mais importante é que o nosso time saiu vencedor", disse Dentinho. O estreante Rodrigão lamentou o resultado. "Levamos os gols cedo demais. O gol que marcamos no fim do primeiro tempo nos motivou, mas não deu para empatar."

O segundo tempo começou como terminou a primeira etapa, com o Santo André no ataque: o goleiro Felipe fez grande defesa aos 2 minutos em finalização de Ricardo Conceição. E a situação do Corinthians começou a se complicar quando seu talismã, Dentinho, sofreu uma contusão e foi substituído.

E, quando a pressão do Santo André era total, o meia Branquinho deu um carrinho em Ralf e acabou sendo expulso. Mesmo assim, a equipe do ABC não perdeu o pique, apesar de o Corinthians passar a ameaçar nos contra-ataques, com bons passes de Ronaldo, que não foram bem aproveitados. O Fenômeno teve também três grandes chances, mas não finalizou bem.

Aos 43 minutos, o zagueiro Chicão deu uma trombada em Rodriguinho, na área, mas o juiz não marcou o pênalti. Nos últimos minutos, a chuva ficou mais forte, mas ainda assim o Santo André foi todo à frente e abriu o campo para o Corinthians, que não conseguiu ampliar.

CORINTHIANS 2

SANTO ANDRÉ 1

CAMPEONATO PAULISTA

GOLS: Dentinho aos 3, Roberto Carlos aos 10 e Ricardo Conceição aos 43 minutos do primeiro tempo.

CORINTHIANS (4-3-3): Felipe; Moacir (Marcelo Mattos), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei e Elias; Dentinho (Morais), Ronaldo e Jorge Henrique (Iarlei). Técnico: Mano Menezes.

SANTO ANDRÉ (3-5-1): Júlio César; Rômulo, Cesinha, Marcel e Artur (Rodrigão); Alê, Ricardo Conceição, Branquinho e Bruno César (Pio); Nunes (Rômulo) e Rodriguinho. Técnico: Sérgio Soares.

Juiz: Paulo César de Oliveira.

Cartão amarelo: Ricardo Conceição, Marcel, Elias, Felipe e Júlio César.

Vermelho: Branquinho.

Local: Arena Barueri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.