Rafael Silva irá a Grand Prix e terá chance de liderar ranking nacional do judô

Sem nenhum atleta inscrito no Open de Santiago, que acontece neste fim de semana no Chile, o judô brasileiro já pensa no Grand Prix de Tbilisi, na semana que vem. A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciou nesta sexta-feira os convocados para o torneio na Geórgia, listando alguns dos principais judocas do País.

Estadão Conteúdo

18 de março de 2016 | 17h15

Com 192 pontos de desvantagem para David Moura no ranking olímpico, o peso pesado Rafael Silva, o 'Baby', terá a chance de se tornar o melhor brasileiro na lista, uma vez que Moura não foi convocado e o Grand Prix distribuiu 300 pontos para o campeão. É três vezes mais do que a pontuação de quem ganha ouro em etapa de nível Open. O 'Baby' ganhou os últimos dois, em Lima (Peru) e Buenos Aires (Argentina), nos últimos dois finais de semana.

Dois pontos à frente de Eduardo Bettoni no ranking olímpico da categoria até 90kg, Tiago Camilo vai a Tbilisi com a chance de abrir folga. O mesmo vale para Eric Takabatake (até 60kg) e Luciano Corrêa (até 100kg). Marcelo Contini (até 73kg) aparece nove pontos atrás de Alex Pombo e pode passar à frente.

No feminino, as quatro convocadas são candidatas a medalha na Olimpíada e estão praticamente garantidas no Rio-2016: Érika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Mayra Aguiar (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

"Vai ser uma competição cheia porque dá muitos pontos para o ranking olímpico. Nessa época, todo mundo está querendo pontuar. Na minha primeira competição no ano, que foi o Grand Slam de Paris, já tinha muita gente boa e essa deve ser igual", prevê Mayra Aguiar. A delegação viaja na terça-feira e compete de sexta a domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.