Rafaela Silva conquista inédito título mundial no judô

Foi a terceira medalha do Brasil em três dias de disputa do Mundial do Rio

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 17h14

RIO - Rafaela Silva entrou nesta quarta-feira para a história do judô brasileiro, ao se tornar a primeira judoca do Brasil a conquistar o título mundial. No campeonato disputado no Rio, ela ganhou o título inédito na categoria até 57kg, após derrotar a norte-americana Marti Malloy na final.

Enquanto a seleção brasileira masculina já somava quatro títulos mundiais na história, a feminina ainda não tinha subido no lugar mais alto do pódio nesta competição. Mas o jejum acabou com Rafaela Silva, uma judoca de apenas 21 anos, que teve uma campanha fantástica nesta quarta-feira.

Na última edição do Mundial, há dois anos, em Paris, Rafaela já tinha chegado muito perto do ouro inédito, mas perdeu a final para a japonesa Aiko Sato e ficou com a medalha de prata. Dessa vez, porém, ela contou com o apoio da torcida no Rio para poder conquistar o tão sonhado título.

Foi a terceira medalha do Brasil em três dias de disputa do Mundial do Rio. E todas vieram com a seleção feminina. Na segunda-feira, Sarah Menezes ganhou bronze na categoria até 48kg. Na terça, foi a vez de Érika Miranda levar prata no peso até 52kg. E agora veio o ouro com Rafaela Silva.

Para chegar ao pódio, Rafaela precisou disputar cinco lutas nesta quarta-feira. Durante as eliminatórias da categoria, na primeira parte da programação, conseguiu três vitórias complicadas sobre Hana Carmichael (Estados Unidos), Loredana Ohai (Romênia) e Nora Gjakova (Kosovo).

Depois, já pela semifinal, no final da tarde desta quarta-feira, a judoca brasileira teve que enfrentar a francesa Automne Pavia, líder do ranking mundial. Mas Rafaela, atualmente em quarto lugar na lista das melhores da categoria, dominou o combate e conseguiu uma bela vitória.

Na decisão do título, diante número 10 do ranking mundial, Rafaela entrou como favorita - nos sete combates que fez anteriormente contra a norte-americana, teve seis vitórias. E a brasileira precisou de apenas 59 segundos de luta para aplicar um ippon em Marti Malloy, chegando ao ouro.

A conquista no Mundial do Rio é uma espécie de redenção para Rafaela, depois da traumática eliminação na Olimpíada de Londres. No ano passado, ela perdeu a chance de ganhar a medalha olímpica, ao ser desclassificada de sua luta por um golpe ilegal, e chorou bastante ainda no tatame.

Mais dois judocas brasileiros lutaram nesta quarta-feira. Também pela categoria até 57kg, Ketleyn Quadros perdeu logo na segunda luta, justamente para Marti Malloy. E Bruno Mendonça acabou eliminado no terceiro combate da disputa até 73kg, caindo diante do bielo-russo Aliaksei Ramanchyk.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio 2016judôRafaela Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.