Rafaela Silva perde no tempo extra e fica sem medalha no Mundial

Judoca brasileira recebe punição durante o golden score e é derrotada pela francesa Autonme Paiva na disputa pelo bronze

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

27 de agosto de 2014 | 09h22

Em uma luta dramática, Rafaela Silva perdeu a disputa pela medalha de bronze no Mundial de judô de Chelyabinsk, na Rússia, e terminou na quinta colocação. A brasileira, campeã mundial em 2013 da categoria leve (até 57 kg), foi derrotada pela francesa Autonme Paiva no golden score ao receber uma punição com 1min30 de combate. No tempo normal de luta, as atletas empataram em um yuko.

Com o resultado da manhã desta quarta-feira, o Brasil soma apenas uma medalha no torneio, sem ter disputado nenhuma final. Na terça, Érika Miranda ficou com o bronze na categoria meio-leve (até 52 kg). Assim, a delegação dificilmente alcançará a meta de cinco medalhas na equipe feminina, igualando a campanha do Mundial do Rio, no ano passado.

Neste terceiro dia de competições, o Brasil teve três representantes. Ketleyn Quadros e Alex Pombo não conseguiram ir além da estreia. Rafaela, que sonhava com o bicampeonato mundial, foi evoluindo no torneio até perder a primeira luta nas quartas de final.

Rafaela teve uma estreia tranquila na segunda rodada contra a eslovena Vlora Bedeti. A adversária mostrou pouca combatividade, evitava que a brasileira fizesse a pegada em seu quimono e levou quatro punições, sendo assim desclassificada com dois minutos de combate. 

Nas oitavas de final, Rafaela enfrentou a austríaca Tina Zeitner e, com muita tranquilidade, controlou o combate até conseguir um yuko nos segundos finais. Nas quartas, contra Sumiya Dorjsuren, Rafaela e a mongol empataram na pontuação (ambas conseguiram um wazari), mas a brasileira tinha uma punição a mais (2 a 1) e, por isso, foi eliminada.

Na repescagem, Rafaela derrotou a jovem suíça Fabienne Kocher por wazari. Na sequência, reencontrou a francesa Pavia, rival já bastante conhecida de Rafaela - decidiram a semifinal do Mundial do ano passado e um Mundial júnior. Atual campeã europeia, a rival fez um duelo equilibrado, mas se mostrou mais efetiva na prorrogação.

A mongol Sumiya Dorjsuren, que derrotou a brasileira nas quartas de final, não conseguiu subir ao pódio. Ela foi à semifinal, perdeu para a portuguesa Telma Monteiro e, na disputa do bronze, sofreu novo revés para a holandesa Sanne Verhagen. Na decisão, a japonesa Nae Udaka ficou com o ouro, já no golden score - Monteiro foi desclassificada por uma catada de perna, ação proibida pelas novas regras do judô.

Tudo o que sabemos sobre:
judoRafaela SilvaMundial da Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.