Rafaela Silva: um duro caminho por medalha na Olimpíada

'O caminho dela é o mais complexo entre as mulheres', afirmou a técnica Rosicléia Campos

Wilson Baldini Jr. - Enviado especial, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h05

LONDRES - Há oito anos, Rafaela Silva começou no judô por gostar de brigar na rua. Na madrugada desta segunda-feira, a carioca de 20 anos terá de transformar toda essa agressividade em qualidade técnica para superar o maior desafio de sua carreira: lutar no tatame do ExCel Arena em busca de uma medalha olímpica. "Mas o caminho dela é o mais complexo entre as mulheres", afirmou a técnica Rosicléia Campos.

Rafaela chegou a Londres com credibilidade, depois de superar Ketleyn Quadros, até então a única brasileira medalhista numa Olimpíada, ao conquistar bronze em Pequim. Sua estreia promete ser tensa diante da alemã Miryam Roper. "Trata-se de uma rival muito dura, pois tem um judô muito parecido com o da Rafa", comparou a treinadora Rosicléia.

A húngara Hedvig Karakas e a chinesa Hui Wang surgem como prováveis rivais até as quartas de final. Outra possibilidade é encarar a portuguesa Telma Monteira, três vezes vice-campeã do mundo, na semifinal.

O único ponto a comemorar no sorteio foi o fato de Rafaela só poder encontrar com a japonesa Kaori Matsumoto, atual campeã mundial, em uma eventual final.

"Não me importo com quem terei pela frente. O importante é fazer uma luta por vez", disse a judoca, que nos dois últimos anos somou 52 lutas oficiais e venceu 41 vezes. Descontraída, Rafaela brincou com o fato de estar em ação pela primeira vez por volta das 5h50 (horário de Brasília). "Preparem os despertadores para não perderem a luta."

No masculino, Bruno Mendonça deve superar facilmente Fred Yannick Uwase, de Ruanda, na primeira luta. Mas depois terá dificuldades ao ter pela frente o holandês Dex Elmont, vice-campeão nos dois últimos mundiais. A chave dos homens tem 32 atletas e nem mesmo o primeiro do ranking, o coreano Ki-Chun Wang, terá tranquilidade. Logo em seu primeiro combate, terá pela frente o duríssimo georgiano Nugzar Tatalashvili.

Na terça-feira, no quarto dia de disputa do judô, em Londres, estarão em ação Mariana Silva e Leandro Guilheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.