Rally dos Sertões tem etapas longas na sua 20ª edição

Serão mais de 200 competidores divididos em cinco categorias, que vão tentar percorrer 4.840 km em 10 dias

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2012 | 03h04

SÃO PAULO - Começa hoje em São Luís, no Maranhão, a 20.ª edição do Rally dos Sertões. Mais de 200 competidores inscritos em cinco categorias, carros, motos, caminhões, quadriciclos e UTVs (gaiola), vão percorrer 4.840 quilômetros até o dia 28, quando chegam em Fortaleza, depois de passar pelos Estados de Maranhão, Tocantins, Piauí, Pernambuco e Ceará. O evento é muito conceituado também no exterior. O francês Stephane Peterhansel e seu navegador, Jean Paul Cottret, seis vezes campeões nas motos no Paris Dacar, com Yamaha, e três entre os carros, com Mitsubishi, disputam a competição com um Mini All 4 da equipe alemã Xraid.

O brasileiro Guilherme Spinelli e o navegador Youssef Haddad, tetracampeões do Rally dos Sertões, da equipe Mitsubishi Petrobras, sabem que será bem difícil superar um adversário tão qualificado, apesar de o terreno ser um tanto distinto do Paris Dacar. "É uma honra ter aqui no Brasil a melhor dupla do mundo, mas quero lhe dar trabalho", disse Spinelli. Peterhansel comentou: "No Dacar temos dunas, aqui não sei como vai ser." Eduardo Sachs, da Dunas Race, promotora e organizadora do rali, explica: "Cerca de 80% do trajeto será em piso arenoso e algumas etapas serão bem longas". A maior delas é entre Palmas, no Tocantins, e Alto Parnaíba, no Maranhã, com 680 quilômetros.

A competição é do tipo cross country, não um rali de velocidade. No cross country, pilotos e navegadores recebem um livro de bordo antes da largada com o itinerário, distâncias e referências para chegar ao final do segmento. No rali de velocidade é possível fazer o reconhecimento do trecho antes. Mas de qualquer forma o que se deseja nos dois casos é ver quem chega primeiro. Serão dez etapas até o final. As estradas, quase todas vicinais, são fechadas no dia das passagem do Rally dos Sertões.

Hoje, a partir das 11 horas, num trecho fechado de São Luís, será disputado o chamado Prólogo. Os concorrentes de cada uma das cinco categorias disputam uma corrida. Os oito primeiros colocados vão competir, às 19 horas, no Super Prime, numa pista montada no estacionamento do maior shopping center da cidade. Os concorrentes saem de dois em dois, no sistema mata-mata, com a presença do público nas arquibancadas. Normalmente, as disputas são emocionantes.

Beleza. Amanhã todos largam para a primeira etapa, até Barreirinhas, ainda no Maranhão. O percurso combina segmentos de elevado grau de dificuldade técnica com cenários de grande beleza natural, como a travessia dos Pequenos Lençóis Maranhenses e a Chapada das Mesas, por exemplo. A capital do Estado recebe o evento para celebrar também os 400 anos de fundação da cidade, pelos franceses, em 8 de setembro de 1612.

Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeRally dos SertõesRally

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.