Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Rayssa Leal é eleita skatista do ano em premiação da CBSk em São Paulo

Medalhista de prata na Olimpíada, skatista de 13 anos também fatura o prêmio na categoria Destaque de Tóquio-2020

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2021 | 22h51
Atualizado 16 de dezembro de 2021 | 00h39

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) premiou na noite desta quarta-feira os melhores atletas da modalidade no País em 2021. Rayssa Leal, medalhista de prata na Olimpíada de Tóquio, foi a protagonista do evento, realizado em um hotel no centro de São Paulo, ao ser eleita a skatista do ano. A Fadinha também levou o troféu na categoria Destaque de Tóquio-2020.

O prêmio coroa um ano fantástico de Rayssa Leal. A jovem de 13 anos se tornou a brasileira mais jovem da história a subir ao pódio na Olimpíada. Ela foi para o Japão como uma criança na delegação do Time Brasil e voltou como inspiração para milhares de pessoas de todas as idades.

Depois dos Jogos Olímpicos, Rayssa conquistou dois troféus em etapas do Mundial, foi vice-campeã mundial, em Jacksonville, na Flórida, ao perder para a compatriota Pamela Rosa, ganhou o STU Open Rio da categoria skate street, e recentemente faturou o Prêmio Brasil Olímpico 2021 na modalidade skate.

O sucesso nas pistas de skate fez Rayssa se tornar uma estrela do esporte mundial, conhecer ídolos, como Ronaldo, ganhar homenagens, fechar patrocínios importantes, se reverenciada e catapultar a modalidade, que tem ganhado cada vez mais adeptos. Isso sem perder o carisma e a essência de uma garota de 13 anos. É ainda o começo do conto de fadas da jovem de Imperatriz, no Maranhão. Tímida, ela preferiu não discursar após receber o troféu.

Depois, porém, ela falou brevemente. “Fico muito feliz, porque isso não é só meu. Esse ano foi muito especial, não só para mim, como para todo o skateboard. Houve muitas vitórias e derrotas. Mas o importante é que a gente estava se divertindo sempre, com sorriso no rosto, sempre andando de skate”, ressaltou a Fadinha.

“Esse ano também foi muito importante para mim por causa das Olimpíadas, sempre foi o meu sonho estar lá. Fico muito grata”.

Felipe Nunes foi outro destaque no evento. Ele ganhou o troféu na categoria paraskate e também foi eleito o skatista do ano. Felipe perdeu as pernas aos 6 anos em um acidente de trem. Aos 13 anos, descobriu o skate. Rapidamente começou a alcançar reconhecimento na comunidade internacional da modalidade, fechou patrocínios e foi aprovado até pela lenda Tony Hawk.

Ao todo, foram distribuídos entre os ganhadores R$ 200 mil em premiação - a maior da história do skate nacional. Os indicados foram escolhidos por uma comissão formada por veículos especializados e pela CBSk. O evento foi realizado pela revista CemporcentoSKATE e teve o apoio financeiro das Loterias Caixa. A premiação, promovida desde 2009, é a mais tradicional do skate no Brasil.

Além da já tradicional nomeação do skatista do ano, o evento premiou 13 ganhadores em oito categorias e homenageou a equipe da CBSk pelo trabalho nos Jogos de Tóquio.

Confira os vencedores de cada categoria do prêmio Melhores do Ano do skate nacional:

Skatista do Ano

Feminino

Rayssa Leal

Masculino

Felipe Nunes

Destaques Tóquio-2020

Rayssa Leal

Skatista Street

Feminino

Marina Gabriela

Masculino

Tiago Lemos

Skatista de Transição

Feminino

Yndiara Asp

Masculino

Luiz Francisco

Skatista Solo

Feminino

Mic Murayama

Masculino

Fernando Yuppie

Paraskate

Felipe Nunes

Melhor Vídeo Parte

Feminino

Kemily Suiara

Masculino

Jonny Gasparotto

Atitude DIY (Do it yourself)

Galpão Diy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.