Glenn Dunbar/DIVULGAÇÃO
Glenn Dunbar/DIVULGAÇÃO

Razia e Nasr são as próximas promessas brasileiras

Primeiro negocia entrada na categoria com três equipes, enquanto segundo deve seguir na GP2, com chances de título

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2012 | 02h07

SÃO PAULO - Quem assistir ao GP do Brasil pela televisão ou mesmo for ao autódromo, hoje, verá Felipe Massa, da Ferrari, e Bruno Senna, Williams, no grid. Mas e na próxima edição da prova, em 2013, quem vai estar lá? Desde 1970, quando Emerson Fittipaldi estreou na Fórmula 1, pela Lotus, o Brasil sempre teve pelo menos um representante na competição. Este ano ficou perto de Massa não ter o compromisso estendido com a Ferrari e como Bruno ainda não tem contrato para 2013, as possibilidades de a nação ficar ausente do Mundial eram grandes.

Massa vai disputar o próximo campeonato pela Ferrari. Evoluiu ao longo do ano e convenceu a escuderia. Bruno, ainda negocia. Parece pouco provável que ficará na Williams. Ontem Valtteri Bottas, que o substitui no primeiro treino livre da sexta-feira, até mesmo no GP do Brasil, treinou com os pneus Pirelli de 2013. Deve ficar com a vaga.

O empresário de Bruno, o inglês Chris Goodwin, mantém conversas com a Force India e em Interlagos circulou reservadamente a informação de que com a Lotus também. Os patrocinadores que apoiaram Bruno este ano já manifestaram que vão seguir com o investimento.

O Brasil tem boas chances de ter um estreante em 2013. É o baiano Luiz Razia, de 23 anos. Cresceu muito como piloto, este ano, a ponto de disputar o título da GP2. Acabou como vice. Razia está na lista de candidatos da Force India, Marussia e Caterham. "Acredito que em uma ou duas semanas teremos a definição. As negociações avançaram com um nova proposta que fizemos", disse em Interlagos. Neste instante está mais perto de ser companheiro de Charles Pic na Caterham.

O brasiliense Felipe Nasr, 20 anos, autor de bela temporada de estreia na GP2, vai disputar a categoria novamente em 2013, pela Carlin, com boas chances de ser campeão. Nasr é a próxima grande promessa de piloto brasileiro potencialmente vencedor na F-1. Reúne velocidade com inteligência e está sendo bem preparado. "Minha meta é estar na Fórmula 1 em 2014", afirmou ao Estado, em Monza.

Tudo o que sabemos sobre:
Luiz RaziaFelipe NasrFormula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.