Razia não consegue treinar na Marussia

Brasileiro deveria andar ontem em Barcelona, mas não foi à pista e nem sabe se irá hoje; problema pode ser financeiro

LIVIO ORICCHIO , ENVIADO ESPECIAL / BARCELONA, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2013 | 02h08

A segunda série de treinos da pré-temporada da F-1 não está sendo como Luiz Razia havia planejado. O baiano de 23 anos deveria treinar no Circuito da Catalunha ontem e hoje com o carro da Marussia. No entanto, seu companheiro, o inglês Max Chilton, acelerou nos três primeiros dias e, segundo a assessora do time, Tracy Novak, informou ao Estado, "Luiz não deverá testar amanhã (hoje) também''.

"John Booth (diretor da escuderia) me procurou para dizer que Chilton não pôde realizar as séries longas de voltas que fiz em Jerez e seria importante fazê-las para sua formação'', explicou Razia. Ele admitiu não estar confirmado para andar hoje.

A desculpa para o brasileiro não estar escalado até ontem à noite para treinar hoje foi outra, segundo disse Novak: "Esperamos chuva para amanhã e por isso provavelmente Chilton será mantido no carro''.

O problema de Razia com certeza não é técnico. Pode ser porque a Marussia ainda não teria recebido a verba acordada com ele que, por sua vez, depende da liberação dos patrocinadores, ou mesmo de toda burocracia das tramitações bancárias dessa natureza.

O dia, ontem, foi utilizado por várias equipes para simular uma corrida. Pilotos e engenheiros estão conscientes de que há muito trabalho ainda a ser feito para que os novos pneus Pirelli funcionem bem. "O frio aumentou. A degradação é muito elevada'', afirmou Fernando Alonso, da Ferrari, autor do melhor tempo (1min21s875, com pneus macios). A temperatura do asfalto variou de 9 a 19 graus C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.