Divulgação
Divulgação

Reação conquista o GP Interclubes Feminino de Judô de virada

Após estar perdendo por 2 a 0, equipe vira a final para 3 a 2

O Estado de S. Paulo

22 de novembro de 2015 | 16h45

Neste domingo, a equipe de Judô do Instituto Reação se sagrou campeã do 10º Grand Prix Interclubes Feminino, derrotando o Pinheiros na final da competição por equipes mais importante do Brasil. No ginásio do Goiás, as novas campeãs venceram as lutas finais por 3 a 2 após estarem perdendo por 2 a 0.

Nas semifinais, o Instituto Reação derrotou o Minas Tênis Clube, que conta com nomes de peso como Érika Miranda e Ketleyn Quadros. Na decisão, as pinheirenses venceram os dois primeiros combates, com Eleudis Valentim e Fabiana Oliveira. Porém, a virada começou no terceiro e decisivo combate, quando a campeã mundial de 2013, Rafaela Silva, derrotou Jéssica Santos e manteve o Reação vivo na disputa.

Anne Lissewski empatou a final ao vencer Anne Carmo e deixou a decisão para a luta final, entre Maria Suelen Altheman e Aine Schmidt. Na luta, a experiência falou mais alto e Altheman deu o primeiro título nacional ao Instituto Reação.

"Estávamos há três anos buscando esse título, mas no início sabíamos que éramos uma equipe ainda jovem. Talvez sejamos a mais jovem a conquistar o Grand Prix. Viemos com a quase certeza de que seríamos campeões hoje, lógico, respeitando nosso adversário. Precisamos virar um placar para sermos campeões e é isso, nosso nome é Reação", comemorou o técnico Geraldo Bernardes.

"Eu já tinha três títulos de Grand Prix, mas nenhum pelo Reação, meu clube. É especial e é bom ver a evolução dessa equipe", comemorou Rafaela Silva.

Tudo o que sabemos sobre:
JudôGrand Prix de Judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.