Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
J.J. Guillén/EFE
J.J. Guillén/EFE

Real aposta em Modric e pode liberar Kaká ao Milan

Silvio Berlusconi e Adriano Galliani definem no domingo quanto o clube italiano vai oferecer para resgatar o ídolo

MADRI, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2012 | 03h05

O Real Madrid está prestes a anunciar a chegada do jogador que será a chave de saída de Kaká. Para que a contratação do meia croata Luka Modric seja oficializada falta apenas o Tottenham fechar a contratação do seu substituto - que pode ser o português João Moutinho ( do Porto) ou o francês M'Vila (do Rennes).

Entre o clube espanhol e o inglês está tudo acertado. Modric custará 32 milhões (cerca de R$ 80 milhões), mais 6 milhões (cerca de R$ 15 milhões) em bônus. E ganhará 4,5 milhões (R$ 11,2 milhões) por temporada, 2 milhões (R$ 5 milhões) do que recebe na Inglaterra. Ele só espera o sinal verde da diretoria do Tottenham para viajar a Madri e passar pelos exames médicos para assinar contrato por cinco anos.

A chegada de Modric reduzirá ainda mais o espaço de Kaká no elenco de José Mourinho, por isso ele já aceita a sair para poder jogar. E para o Real sua saída significará uma considerável economia, porque o salário anual do craque (fora os impostos, que são pagos pelo clube) é de 9 milhões (R$ 22,5 milhões).

O destino mais provável de Kaká é o Milan. Para voltar ao clube no qual foi muito feliz entre 2003 e 2009, ele está disposto até a reduzir o seu salário. Na Itália corre a informação de que o rubro-negro lhe pagaria 5 milhões (R$ 12,5 milhões) por ano.

O problema é que o Milan não está disposto a pagar muito para comprá-lo do Real Madrid, e o clube espanhol não tem a intenção de deixá-lo sair por uma bagatela. O presidente do Milan, Silvio Berlusconi, e o vice Adriano Galliani se reunirão domingo para definir o valor que oferecerão ao Real Madrid para recontratar o ídolo dos torcedores.

O Milan tem pressa. O mercado europeu de transferência será fechado no dia 31. E uma negociação envolvendo valores tão altos não se resolve da noite para o dia. Outro problema do clube italiano é a falta de receita. Apesar de ter vendido Thiago Silva e Ibrahimovic para o Paris Saint-Germain, o Milan tem salgadas dívidas a quitar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.