Real e Barça adiam decisão do título

Após o empate por 2 a 2 no Santiago Bernabéu, os dois arquirrivais voltam a se enfrentar quarta no Camp Nou, na Catalunha

, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2011 | 00h00

MADRI

Real Madrid e Barcelona escreveram ontem, no Santiago Bernabéu, mais um emocionante capítulo da interminável rivalidade existente entre os dois maiores clubes espanhóis, ao disputarem a partida de ida da Supercopa da Espanha. O jogo acabou empatado por 2 a 2 e o triunfo de um ou de outro foi adiado para quarta-feira, no Camp Nou.

Em casa, o Real Madrid saiu na frente, com gol de Özil, aos 13 minutos da primeira etapa. O meia alemão recebeu passe de Benzema dentro da área e finalizou de pé esquerdo para vencer o goleiro Victor Valdés.

A vitória parcial do time merengue não fazia justiça ao esforço e ao bom futebol apresentado pela equipe catalã, o que tornava o jogo até então igual e bem disputado. A justiça acabou sendo estabelecida quando o atacante David Villa recebeu passe de Messi e não perdoou o goleiro Casillas: 1 a 1.

Era o minuto 35 e não se esperava mais que o placar voltasse a ser mexido no primeiro tempo. Além do mais, o resultado parecia justo àquele altura do jogo. No entanto, nos acréscimos, Messi pegou a bola em frente à área madrilenha, foi driblando os adversários até conseguir espaço para bater de esquerda e fazer 2 a 1 para o Barça.

A torcida merengue se exasperou, pois trazia ainda bem viva na memória a ampla vantagem catalã nos cinco duelos disputados na temporada passada pelos dois clubes. Pelo Campeonato Espanhol, o Barça chegou até a golear os merengues no primeiro turno por 5 a 0. Na semifinal da Copa dos Campeões, de novo a equipe catalã levou vantagem: venceu a primeira partida por 2 a 0 e empatou o jogo de volta por 1 a 1. A única vitória do Real Madrid sobre o adversário foi na Copa do Rei, quando a equipe da capital fez 1 a 0 na prorrogação.

Na frente do placar, o Barcelona começou a segunda etapa jogando como gosta: bola de pé em pé, sem pressa, à espera de uma bobeada da defesa contrária. Seu porcentual de posse de bola era então de 54% contra 46% do Real, que não desistia e continuava lutando para empatar o jogo. E, aos 9 minutos, seu esforço acabou recompensado. O volante Xabi Alonso recebeu passe de Benzema e bateu para estabelecer um novo marcador no Santiago Bernabéu: 2 a 2.

As substituições se intensificam. No Barça, Piqué entrou no lugar do lateral-esquerdo Adriano, enquanto Xavi substituiu Thiago Alcântara e Pedro entrou na vaga de Villa. No Real, Callejón entrou para a saída de Khedira e Fábio Coentrão substituiu Di Maria. Kaká seguiu no banco.

A partida continuou lá e cá até o apito final. Mas como as duas equipes passaram a intensificar a marcação a partir do meio de campo, os dois goleiros quase não fizeram mais nada a partir do 25.º minuto. Mas os dois times já têm novo encontro marcado: quarta-feira, em Barcelona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.