Paulo Liebert/AE-29/4/2011
Paulo Liebert/AE-29/4/2011

Reanimar o elenco, a missão de Felipão

Também sofrendo com as críticas, técnico do Palmeiras luta para dar motivação ao grupo após surra de 6 a 0 no Paraná

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2011 | 00h00

O técnico Luiz Felipe Scolari vai ter muito trabalho até quarta-feira, para montar a equipe que precisa de um milagre para chegar às semifinais da Copa do Brasil - o Coritiba venceu o jogo de ida por 6 a 0, no Couto Pereira, e pode até perder por cinco gols de diferença no Pacaembu para avançar. A principal missão do treinador palmeirense será levantar o ânimo do grupo, abalado após a vergonhosa derrota.

Além de trabalhar o lado psicológico do elenco, Felipão tem de tentar esquecer as críticas e a pressão que vem sofrendo no Palmeiras. Boa parte de conselheiros e diretores pedem a saída do treinador, mas o presidente Arnaldo Tirone garante que, por enquanto, não vai mexer na comissão técnica.

O confronto de quarta-feira promete ser de protestos. A torcida, cada vez mais nervosa, é contra a presença do atacante Luan em campo, mas o técnico dificilmente deve tirá-lo. Já na lateral-esquerda, Rivaldo, outro jogador bastante criticado pelos torcedores, só deixará a posição porque está suspenso - Gabriel Silva vai ficar com a vaga. Como o time precisa vencer o Coritiba por goleada, uma das opções de Felipão é entrar com três atacantes. Além de Luan e Kleber, a equipe ganharia a presença de Wellington Paulista.

O ex-jogador do Cruzeiro ainda não fez nenhuma partida como titular e esta é uma das críticas da torcida e da própria diretoria. Afinal, Felipão reclamou por muito tempo a falta de um atacante e, quando ele chega, prefere deixá-lo no banco.

No gol, Marcos deve seguir como titular, apesar das várias broncas que deu nos companheiros após o revés em Curitiba. Valdivia e Cicinho, machucados, seguem fora. O zagueiro Thiago Heleno, que cumpriu suspensão, volta ao time.

Trabalho extra. A semana alviverde vai ser também de decisões longe das quatro linhas. Amanhã, em reunião do Conselho Deliberativo, Arnaldo Tirone deve receber novas sugestões sobre o que fazer com o contrato da Arena Palestra. Muitos dos conselheiros não querem que o presidente assine o documento, contrariando mais ainda a construtora WTorre, que cobra a escritura desde janeiro. Walter Torre, presidente da empresa, resolveu esperar até terça-feira pela resposta positiva de Tirone.

O clube segue também pensando no Campeonato Brasileiro. Resumindo: está pensando em reformulação do elenco após seguidos fracassos, como a eliminação no Estadual diante do Corinthians e a vergonha passada em Curitiba. Luan, Rivaldo, Danilo, Adriano "Michael Jackson" e Marcos Assunção dificilmente vão seguir na equipe. O zagueiro Henrique, do Barcelona, segue nos planos, mas o time espanhol não aceita emprestá-lo e o Palmeiras procura investidores para repatriar o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.