Rebeca Gusmão garante índice olímpico

O Troféu Brasil de Natação, última oportunidade para os atletas assegurarem uma vaga nos Jogos de Atenas, começou com duas boas novidades: a classificação olímpica de Rebeca Gusmão para a disputa dos 50m nado livre e a renovação do contrato de patrocínio da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) com os Correios, no valor de R$ 6 milhões anuais, durante cinco anos.Mas, ao mesmo tempo que festejou, o presidente da CBDA, Coaracy Nunes, foi realista sobre as possibilidades de medalha dos esportes aquáticos em Atenas. "Somente nos saltos ornamentais", avisou o dirigente.Rebeca Gusmão conseguiu a vaga ao marcar 25s61 e superar o índice de 25s64 exigido para os Jogos. Apesar da classificação, o melhor tempo das eliminatórias dos 50m livre foi o de Flávia Delaroli, que fez 25s55 e já tinha feito a marca exigida para ir à Atenas."Precisava fazer logo esse tempo, porque nado melhor na parte da tarde", contou Rebeca, que na manhã desta quarta-feira nadará a final da prova. "Agora, poderei ir à Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, na Bahia, pagar a promessa que fiz: deixar a medalha que ganharei aqui. Além disso, doarei dez cestas básicas para a Igreja de Nossa Senhora das Graças, de Brasília." Enquanto Rebeca assegurou sua vaga, os homens decepcionaram nos 50m livre. O melhor tempo da tarde desta terça foi o de Marco Antonio Sapucaia, com 22s79. Uma marca muito acima da estipulada para classificação à Atenas: 22s51. Por enquanto, o único nadador assegurado na disputa olímpica da prova é Fernando Scherer, o Xuxa, com 22s40.Na manhã desta quarta-feira estão previstas as finais femininas e masculinas dos 50m livre e 200m peito, além dos 800m livre feminino e 1500m livre masculino. À tarde, ocorrem as eliminatórias femininas e masculinas dos 200m livre, 100m borboleta, 400m medley, 50m costas e revezamento 4x200m livre.Programação - Ao término do Troféu Brasil no domingo, a seleção brasileira de natação embarcará na quarta-feira para a Espanha, onde ficará treinando em Serra Nevada até o dia 3 de junho. Depois, disputará um torneio nos dias 5 e 6 de junho na França. E, após esta competição, a equipe vai a Atenas para participar do evento teste da Olimpíada, entre os dias 9 e 12 de junhoDepois disso, os atletas retornam ao Brasil. A reta final da preparação irá ocorrer entre os dias 4 e 10 de agosto, com o período de aclimatação em Portugal e a viagem em seguida para a Grécia.Chances - Sobre as possibilidades de medalha do Brasil em Atenas, o presidente da CBDA enfatizou que o principal objetivo será o de classificar o maior número de atletas para as finais. De acordo com Coaracy Nune, a esperança de medalha na natação é "praticamente inexistente"."Quando me perguntam quantas medalhas a natação vai trazer, digo que nossas maiores chances são nos saltos ornamentais", afirmou Coaracy Nunes. "Nossos saltadores estão entre os cinco melhores do mundo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.