Arquivo/AE - 05/10/2008
Arquivo/AE - 05/10/2008

Recém-aposentado, Flávio Canto vira técnico na seleção de judô

Ele quer dividir seus conhecimentos de chão com atletas das seleções masculina e feminina

AE, Agência Estado

16 de março de 2012 | 16h01

RIO - Pouco mais de um mês depois de anunciar a aposentadoria, o judoca Flávio Canto está de volta à seleção brasileira de judô. Desta vez, porém, o medalhista olímpico ocupa uma nova função: a de técnico de ne waza (judô de solo). Ele quer dividir seus conhecimentos de chão com atletas das seleções masculina e feminina.

"Minha meta é fazer do Brasil o melhor país do mundo no ne waza. Fiquei muito satisfeito com o convite e a oportunidade de continuar fazendo parte da seleção brasileira. Cheguei a ajudar em alguns treinos no passado, mas, agora é oficial. Tenho certeza que esta equipe está muito unida e chegará forte às Olimpíadas de Londres", afirma Flávio Canto, que também é faixa preta de jiu-jítsu.

Ele assumiu a função oficialmente na quinta-feira, quando comandou um treino de duas horas para a seleção feminina no Instituto Reação, ONG que ele mesmo comanda. "O método de ensino e progressão pedagógica do Flávio é incrível, ele disseca o movimento e faz com que seja muito simples aprender", elogiou a técnica da seleção Rosicleia Campos.

A técnica de solo de Flávio Canto é tão apurada que o treinamento recebeu até uma convidada especial: Kyra Gracie, tetracampeã mundial de jiu-jítsu. "O Flávio me contou que a seleção estava aqui no Rio e aproveitei para vir e também aprender um pouquinho. A equipe está com o melhor professor do mundo de ne waza. É impressionante com ele é bom no chão", diz Kyra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.