Red Sox fazem 6 a 1 nos Cardinals e são campeões em casa após 95 anos

Reinventado, time de Boston chega ao oitavo título da World Series

Flavia Alemi, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2013 | 07h46

BOSTON - Os barbudos do Boston Red Sox são octacampeões da World Series. Após ficarem 95 anos sem comemorar um título da série mundial em casa, na noite de quarta-feira os gritos de comemoração dos 38.447 torcedores no Fenway Park ecoaram ao redor do mundo. A conquista veio antecipada, numa noite gelada, sobre o St. Louis Cardinals no sexto jogo da série pelo placar de 6 a 1. E os fanáticos que se dispuseram a pagar mais de US$ 1 mil por um ingresso assistiram a um verdadeiro espetáculo.

A decisão mostrou como Shane Victorino é importante para o time de Boston. Foi graças à sua rebatida, na terceira entrada, que os Red Sox praticamente asseguraram a posse do Commissioner's Trophy: ele impulsionou as corridas de Jacoby Ellsbury, David Ortiz e Jonny Gomes, que fizeram 3 a 0 na entrada. Além disso, garantiu a eliminação de pelo menos três batedores dos Cardinals na terceira e quarta entradas.

Mas nem tudo foi mérito dos jogadores do Sox. As corridas foram anotadas principalmente devido aos erros seguidos de arremesso do pitcher dos Cardinals, Michael Wacha. Em geral com bom desempenho, o jogador de apenas 22 anos lançou uma bola bem no meio da zona de strike de Stephen Drew, que aproveitou o 'presente', devolveu a bola na torcida e garantiu um home run - e o quarto ponto dos Red Sox. Após a jogada, Wacha foi substituído por Lance Lynn, que continuou a quarta entrada e piorou a situação dos Cardinals. Ellsbury e Ortiz marcaram mais uma vez e ampliaram a vantagem para 6 a 0.

Para se juntar às outras jogadas marcantes que permearam esta World Series, Ellsbury protagonizou uma tentativa de roubada de base curiosa. Querendo partir da primeira para a segunda, ele apelou para a roubada de base, mas foi flagrado pelo pitcher Kevin Siegrist, que tentou eliminá-lo arremessando para o homem da primeira base. Depois disso, seguiu-se uma brincadeira de 'queimada'. Os homens da primeira e da segunda base ficaram arremessando de um para outro para tentar eliminar Ellsbury a todo custo. E não conseguiram!

A reação dos Cardinals veio apenas na sétima entrada. Carlos Beltrán impulsionou a corrida de Daniel Descalso, mas foi só o que St. Louis conseguiu fazer.

A vitória dos Sox foi merecida por tudo o que foi feito de um ano para cá. Depois de ficar em último na American League (AL) na temporada passada, a equipe se reinventou com os cortes de mais de US$ 200 milhões na folha de pagamento. De olho em 2013, Boston contratou um novo técnico, John Farrell, e algumas peças que se mostraram fundamentais para a reação: David Ross, Jonny Gomes, Mike Napoli, Shane Victorino e Koji Uehara. Com essas trocas, o Boston Red Sox não lembrava em nada o time do ano passado e foi atropelando rival por rival até se sagrar campeão da AL, garantindo, assim, a passagem para a World Series.

FORA DO CAMPO

A polícia de Boston, esperando confusão após o jogo, decidiu se prevenir e deslocou todo o contingente para os arredores do Fenway Park. Cavalaria e helicóptero da polícia também se dirigiram para a área e causaram alvoroço nos fãs que se reuniam nos bares próximos ao estádio. Nas redes sociais, os torcedores relataram clima de medo e tensão. Felizmente, nenhum acontecimento grave foi registrado e os Red Sox puderam comemorar sua oitava World Series em paz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.