Reeleito, Juvenal segue na presidência até 2014

Com vitória arrasadora nas urnas, Juvenal Juvêncio bateu o candidato da oposição Edson Lapolla e confirmou ontem o 3.º mandato na presidência do São Paulo. No cargo desde 2008, seguirá no comando até 2014. Em cerimônia no salão nobre do Morumbi, o dirigente conseguiu 163 votos dos 170 possíveis. A oposição, que acusa Juvenal de ter passado por cima do estatuto do clube para conseguir mais um mandato, promete recorrer.

, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

Em março, a situação ganhou na Justiça a autorização para votar no Conselho Deliberativo a mudança no estatuto, que permitiu a Juvenal concorrer à segunda reeleição. Enfraquecida, a oposição do clube nem sequer apresentou candidato para os demais cargos. Com isso, José Carlos Ferreira Alves assume a presidência do Conselho Deliberativo, tendo como vice Arlindo Pedro Roschel e os secretários Arthur Palaia Rodrigues e Marcelo Pupo Barboza. Ontem, opositores exibiram camisas com a inscrição "Democracia Já Já", em que as letras J faziam referência às iniciais de Juvenal Juvêncio.

Farpas. Antes da eleição, Juvenal se envolveu em polêmica com Alex Silva. Acusado pelo presidente de ter forjado uma oferta do Sporting, de Portugal, o atleta rebateu pelo Twitter. "Quem disse que me contrataria se ganhasse a eleição foi o presidente eleito agora (no Sporting). Procura se informar Juvenal, para depois falar", publicou Alex em seu microblog. Após conversar com Juvenal, Alex apaziguou e disse ter ouvido a confirmação de que ficará em definitivo no clube - seu empréstimo acaba em julho.

Os dois já haviam trocados farpas no último carnaval, quando Juvenal ironizou a ausência do atleta em dois treinos do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.