Renault: desculpas e indenização à família Piquet

Equipe teria pressionado piloto a forçar acidente no GP de Cingapura, em 2008, para favorecer o companheiro Alonso

, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2010 | 00h00

LONDRES

Os ex-pilotos de Fórmula 1 Nelson Piquet e Nelsinho Piquet, seu filho, receberam um pedido formal de desculpas e serão indenizados com uma "substancial compensação" pela Renault, que reconheceu ter caluniado a dupla quando da divulgação pública do escândalo apelidado de "Crashgate". O valor a ser repassado aos brasileiros não foi revelado. "Eles se desculparam. Não é nada especial. Deveriam ter feito isso antes", comentou Nelsinho. "É um pouco tarde, mas antes tarde do que nunca."

Em setembro do ano passado, o pai de Nelsinho, o tricampeão Mundial Nelson Piquet, denunciou à imprensa que no GP de Cingapura de 2008 seu filho teria sido pressionado pelos dirigentes da Renault a bater o carro propositadamente de forma a beneficiar seu companheiro de equipe, na época o espanhol Fernando Alonso. Na ocasião, a escuderia rebateu as acusações afirmando que os dois estavam mentindo e que Piquet teria usado a história para fazer chantagem.

Sentindo-se caluniados, os brasileiros acionaram a Suprema Corte Britânica. Ontem, em audiência, a Renault optou por se desculpar, indenizar a dupla e admitir que ambos falaram a verdade e não fizeram chantagem. "Isso marca o início e não o final de um longo caminho que os dois começaram a percorrer a fim de corrigir os vários erros que foram cometidos durante o escândalo do ano passado", disse o advogado da família Piquet, Dominic Crossley.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.