Renzo leva virada do melhor do mundo, mas obtém 16º lugar no Mundial de Esgrima

Renzo Agresta obteve, nesta terça-feira, um dos melhores resultados do Brasil na história da esgrima. Diante do nível técnico do País na modalidade, é motivo de comemoração a chegada até às oitavas de final do Campeonato Mundial de Moscou. E o brasileiro ficou muito perto de atingir as quartas de final no sabre, mas levou a virada do líder do ranking mundial.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 11h13

Vigésimo quinto colocado nos Mundiais de 2010 e 2014, Renzo pela primeira vez conseguiu chegar às oitavas de final, entre os 16 primeiros. Ele termina no Mundial exatamente no 16.º lugar porque, dentre os eliminados nas oitavas de final, foi o que teve pior desempenho na fase de classificação, segunda, quando foi 52.º.

No mata-mata, nesta terça-feira, abriu o dia vencendo um favorito: o ucraniano Andriy Yagodka (17.º do mundo), por 15 a 14. Na rodada seguinte, mais um placar apertado contra outro cabeça de chave: fez 15 a 14 no francês Nicolas Rousset (16.º).

Renzo, então, entrou no caminho do coreano Bongil Gu, vice-campeão mundial no ano passado e líder do ranking mundial. O brasileiro fechou a primeira metade na frente, vencendo por 8 a 6, e chegou a ter 10 a 9. O coreano, entretanto, virou para fechar por 15 a 13.

O resultado deve fazer Renzo, atual número 25 do ranking mundial, subir na lista e se aproximar da vaga olímpica. Vão aos Jogos do Rio os 16 primeiros do mundo (com limite de dois por país). O brasileiro também pode entrar na cota de dois por continente (além desses 16).

Garantir uma vaga pelo ranking é importante para que o Brasil não precise "queimar" com Renzo um dos convites aos quais tem direito na Olimpíada. Italiana naturalizada (tem descendentes brasileiros), Nathalie Moellhausen tem boas chances de também se classificar pelo ranking. Ela passou em 33.º lugar na fase de classificação da espada, nesta terça-feira.

O Mundial, que é considerado mais forte do que a Olimpíada porque cada país pode ter até quatro atletas, segue até domingo. Assim que forem sendo eliminados, os brasileiros vão viajando para Toronto, onde as disputas do Pan começam na segunda-feira. O sabre é o primeiro a competir, seguido de espada e florete. Todas as potências do continente estão com força máxima no Mundial e no Pan.

Tudo o que sabemos sobre:
esgrimaMundialRenzo Agresta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.